Editorias, Notícias, Política

PSB cobra apoio de Geraldo Alckmin

Segundo PSB, havia entendimento que Alckmin apoiaria Márcio França na disputa pelo governo. Foto: ArquivoO primeiro secretário estadual do PSB, Wilson Pedro, cobrou apoio do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), à candidatura do vice, Márcio França (PSB), na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes em 2018. O Diário Regional publicou ontem (21) matéria com declarações do coordenador regional do PSDB no ABC, Márcio Canuto, afirmando que o partido não pretende abrir mão de candidatura própria.

O nome de Márcio França vem sendo trabalhado pelo PSB desde 2014 e havia o entendimento de que Alckmin apoiaria a empreitada. “Apoiamos o Alckmin até agora. O PSB foi parceiro de primeira hora do governador”, destacou o dirigente. A possibilidade de atrito entre as legendas é grande, uma vez que vem ganhando força o nome do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), para disputar a vaga.

“O Márcio França é candidato a governador. Isso é definido. O PSB tem força e tem partido para enfrentar essa jornada. Agora, nada impede que o Orlando Morando seja candidato também”, ponderou Pedro. “O Morando é um rapaz bom, um rapaz do bem. Deve também medir a sua popularidade em nível de Estado. Só que tem de entender o seguinte: o Doria (João Doria, prefeito de São Paulo) teve tudo isso de voto, porque quem fez essa engenharia toda de fechamento partidário, PHS, PPS, DEM, todos esses partidos, isso passou pelo Márcio França”, declarou.

Segundo o dirigente, o prefeito eleito de São Paulo teve um terço do horário eleitoral graças às articulações políticas e alianças firmadas pelo vice-governador. “Então, quer dizer, não é assim, vou sair candidato só com o PSDB e ganho. Precisa ter vários partidos juntos, ter mais aliados. Tem de costurar isso”, completou.

O socialista elogiou a condução que Alckmin vem fazendo do Estado. “Se este Estado está do jeito que está hoje é porque o Geraldo Alckmin fez o que deveria ser feito. Se a gente for parar para pensar, todos os estados estão devendo a funcionários públicos, não estão pagando suas contas. São Paulo não. Está em dia, e bem administrado. Por isso somos parceiros de primeira hora, porque é um administrador, não um aventureiro”, ressaltou.

Em entrevista ao Diário Regional, Canuto declarou que não havia sentido em o PSDB deixar de disputar o governo do Estado. “O que é certo é que não vamos abrir mão da disputa pelo comando de um Estado onde estamos há mais de 20 anos e com grande aprovação da população”, pontuou. “Realmente em 2014 foi falado que o governador Geraldo Alckmin apoiaria o Márcio França, mas é grande a convicção dentro do PSDB de que termos candidatura própria”, declarou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*