Economia, Notícias

Prysmian vai fechar fábrica em Santo André e transferir produção para Sorocaba

Fábrica da Prysmian em Santo André foi uma das mais afetadas do grupo pela crise. Foto: ArquivoA Prysmian, fabricante de cabos de energia e telecomunicações, vai fechar a unidade localizada em Santo André e transfe­rir a produção para Soro­caba, onde o grupo italia­no possui três plantas.

A unificação das operações deve durar dois anos e integra projeto de criação de centro mundial de excelência da Prysmian na cidade do Interior paulista, o qual vai demandar investimentos de R$ 150 milhões, anunciados nesta quinta-feira (6).

Segundo o CEO da Prysmian na América do Sul, Marcello Del Brenna, o objetivo é tornar a empresa mais competitiva. “Queremos focar os ativos em um único ter­reno, situado em Sorocaba, onde já estamos presentes e que é de nossa propriedade, ao contrário da área de Santo André, que é alugada. Trata-se de um projeto de sustentabilidade industrial, que dará base para nova onda de crescimento da empresa no país”, explicou.

A unidade andreense produz cabos de energia para aplicações industriais, como estaleiros e plataformas de petróleo. Atualmente possui 320 funcionários.

Del Brenna revelou ainda que a fábrica de Santo André foi mais afetada do que as demais pela crise econômica. “A unidade está concentrada em (cabos para) aplicações que sofreram mais, como os investimentos industriais e em infraestrutura. Claramente, os vo­lumes da fábrica caíram muito, assim como sua rentabilidade”, prosseguiu.

O CEO da Prysmian afirmou que a decisão é “irreversível”, ainda que a economia e o mercado de cabos re­a­jam nos próximos meses. “Evidentemente, torcemos como todas as empresas pa­ra que haja recuperação da economia e dos volumes de vendas, mas o projeto não muda”, disse.

A unificação terá início com a construção de novas instalações em Sorocaba e, só depois, a produção será gradualmente transferida – processo que começa no segundo semestre de 2018 e deve ser concluído no início do ano seguinte.

Funcionários da unidade e dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá já foram comunicados da decisão. A ideia, segundo Del Brenna, é oferecer pacotes de incentivos tanto para os desligados quanto para os trabalhadores que, eventual­mente, sejam transferidos pa­­­ra Sorocaba. As negociações ainda não começaram.

Adilson Torres dos Santos, diretor do sindicato, não retornou as ligações da reportagem.

Pirelli Cabos

A Prysmian herdou, em 2005, a unidade de cabos da Pirelli depois que a operação foi adquirida pelo banco de investimentos americano Goldman Sachs. Além de Santo André e Sorocaba, a empresa tem unidades fabris em Joinville (SC) e em Vila Velha e Cariacica, ambas no Espírito Santo.

Em 2008, a ação da máfia do ICMS em São Paulo levou a empresa a fechar fábrica em Jacareí, no Vale do Paraíba.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*