Economia, Notícias

Protestos reúnem 8 mil metalúrgicos na região

Metalúrgicos fizeram caminhada em São Bernardo. Foto: Adonis Guerra/SMABC

Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical e outras seis centrais sindicais realizaram, ontem (22), protestos em vários estados contra as propostas do governo de reforma da Previdência e da legislação trabalhista – que, no entender das entidades, visam retirar direitos da classe trabalhadora.

Na região, em mobilização convocada pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, trabalhadores de 22 empresas paralisaram atividades on­tem em São Bernardo, Diadema, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Ao to­do, a mobilização reuniu cerca de 8 mil trabalhadores.

Em São Bernardo, participaram do Dia Nacional de Paralisação cerca de 5 mil metalúrgicos de 12 empresas, incluindo Scania e Toyota. Os metalúrgicos saíram de seus locais de trabalho em caminhada até a Avenida Robert Kennedy, onde ocorreu o ato político. Em Diadema, oito fábricas foram paralisadas e o ato com 2,5 mil trabalhadores foi realizado na Rua Álvares Cabral.

O presidente do sindicato, Rafael Marques, disse que as iniciativas do atual governo indicam retrocesso nos direitos dos trabalhadores. “Grande parte do que se conquistou no Brasil é fruto do nosso trabalho, nossa luta. Não vamos permitir que retirem o que nós e as gerações anteriores conquistaram”, afirmou.

Na Avenida Paulista, na Ca­pital, cerca de 30 mil pessoas, segundo a organização, protestaram em frente à sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*