Minha Cidade, Sua região

Projetos do ABCD vão participar da Feira de Ciências de S.Paulo

A Secretaria de Educação de São Paulo acaba de fechar a lista de projetos selecionados para a 4ª Feira de Ciências da rede estadual. São ao todo sete trabalhos na região do ABC que se dividem entre os temas tecnologia e sustentabilidade. A competição é aberta a alunos dos 8º e 9º ano do ensino fundamental e das três séries do ensino médio. Agora, alunos e professores passarão por orientações técnicas para aprimorar as invenções. Os vencedores serão conhecidos no primeiro semestre de 2017.

Boa parte dos projetos escolhidos pela equipe técnica de Ciências e comissão julgadora traz soluções para questões cotidianas. É o caso da mão biônica de baixo custo para pessoas com deficiência criada pela equipe da E.E. Profa. Licolina Villela Reis Alves, em Araçatuba. Eles não foram os únicos a pensar na ciência como forma de aumentar a acessibilidade de estudantes nas escolas. Em Mogi das Cruzes, o grupo formado por alunos da E.E. Profa. Dora Peretti de Oliveira elabora o protótipo de uma cadeira de rodas movida a energia solar.

O combate à dengue também incentivou os trabalhos de pesquisa. Brigadas contra o mosquito, roupas inteligentes, pomadas repelentes produzidas a base de recursos naturais como o extrato da pimenta Capsicum baccatum, Ruta graveolens (arruda), monitoramento de focos via apps e até vasos inteligentes que não permite o acúmulo de água para a reprodução do Aedes aegypti estão na lista.

Vencedores 2016

Sustentabilidade, valor eco­nômico e o impacto ambiental foram os resultados atrelados ao projeto vencedor da última edição da Feira. Batizado de “Comigo-ninguém-pode, muito menos o Aedes”, Leandro Leomar Borges Rastelli, da Escola Estadual Afonso Cáfaro de Fernandópolis propôs a formulação de um inseticida criado a partir da planta para o combate ao mosquito transmissor da zika, dengue e chikungunya. O prêmio de Revelação da rede ficou com Jonathan Felipe da Silva Santos, ex-interno da Fundação Casa na região de Araçatuba, que criou um composto para correção da acidez do solo feito à base de resíduo de giz.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*