Editorias, Notícias, Veículos

Produzido na Argentina, VW Taos chega com conjunto motor-câmbio feito no Brasil

Produzido na Argentina, VW Taos chega com conjunto motor-câmbio feito no Brasil
Dianteira do Taos se caracteriza pelos faróis em LED, pelo capô vincado e pela nova identidade visual da marca. Foto: Divulgação/VW

DANIEL DIAS
AutoMotrix

Em 2018, quando tinha ape­nas dois utilitários esportivos no portfólio (Touareg e Tiguan), a Volkswagen decidiu que era hora de ir à luta para aumentar sua oferta de mo­delos no segmento com o maior crescimento no mundo. Em 2019, a marca alemã lançou seu pri­meiro utilitário esportivo feito no Brasil, o compacto T-Cross, produzido na fábrica de São José dos Pi­nhais (PR), que se tornou o SUV mais vendido do Brasil em 2020. No ano passado, a novidade foi o Nivus, SUV compacto em estilo cupê, também “made in Brazil”. Agora é a vez do médio Taos, que chega diretamente do Complexo Industrial de Pacheco, na Argentina, e desembarca nas concessio­nárias de todo o Brasil em duas versões: a Comfort­line, com preço de R$ 154.990, e a Highline, por R$ 181.790, ambas equipadas com motor 250 TSI e câmbio automá­tico de seis marchas.

Com o lançamento, a Volks­wagen reforça a estratégia de oferecer gamas mais enxutas, tornando o processo de compra mais simples. No lançamento, o novo SUV da marca alemã apresenta sua Launching Edition, série especial com quantidade limitada, com preço de R$ 191.060 e itens de design e equipamentos exclusivos.

“O Taos é um modelo totalmente novo, desenvolvido com foco no consumidor da América Latina. Faz parte da maior ofensiva de produtos da história da Volkswagen na região e completa nossa família de SUVs, juntamente com Nivus, T-Cross e Tiguan Allspace”, disse Pablo Di Si, presidente e CEO da Volks­wagen América Latina.

Com 4,46 metros de comprimento, 1,84 m de largura, 1,62 m de altura e 2,68 m de distância de entre-eixos, o Taos é construído sob a plataforma modular MQB e chega equipado com o motor 250 TSI Total Flex, de 1,4 litro, desenvolvido e produzido em São Carlos, no Interior de São Paulo. É o mesmo usado no TCross, no Jetta, na linha GTS do Polo e do Virtus e no Tiguan Allspace. Possui quatro ci­lindros, sistema de injeção di­reta de combustível e turbocompressor. Desenvolve 150 cavalos de potência a 5 mil rotações por minuto e torque de 25,5 kgfm a partir de 1.500 gi­ros, com etanol ou gasolina, acoplado à transmissão auto­mática de seis marchas.

Segundo a Volkswagen, o no­vo utilitário esportivo acelera de zero a 100 km/h em 9,3 segundos e pode chegar à velocidade máxima de 194 km/h. O Taos pesa 1.420 quilos – o que, de acordo com a montadora, re­sulta na melhor relação peso/torque do segmento. O seletor de perfil de condução acionado por meio da tela do VW Play tem quatro modos: Eco, Normal, Esportivo e Individual.

O Taos possui distância en­tre-eixos longa para seu segmento e balanços dianteiro e traseiro curtos. As colunas “A” (dianteiras) são bem apontadas para frente e a linha de cintura é elevada. Na dianteira, os faróis full-LED têm desenho refinado e sistema IQ.Light, com tecnologia anti-ofuscamento. Dos fa­róis principais vem o DRL (luzes de circulação diurna), filetes em LED que “cortam” a parte da frente e se fundem com o no­vo logotipo da marca. Trata-se da nova identidade visual da Volkswagen em todo o mundo, que estreou na família de carros elétricos ID., na Europa. O capô é vincado e horizontal.

Na traseira, o para-choque está em sintonia com o aspecto “musculoso” do carro. As lanternas acompanham o grafismo dos faróis. O nome “Taos” vem fixado na base da tampa do porta-malas. Mais à direita, está o emblema “250 TSI” (referência ao torque de 250 Nm) e ao motor turbo. As rodas de liga leve de 18 polegadas, de série em todas as versões, completam o visual externo do Taos.

Com a utilização de material agradável ao toque e cou­ro reves­tindo portas e painel fro­n­­­tal, o primeiro utilitário esportivo da VW produzido na Argentina oferece atmosfera elegante. Os bancos são revestidos em couro sintético e o volante multifuncional tem novo design – presente nos modelos da família de elétricos ID e que estreou no Brasil com o Nivus.

Uma “ilha digital” envolve o motorista, formada pelo painel de instrumentos Active Info Display com tela de 10,25 polegadas e pela central de infoentretenimento VW Play, com tela de 10,1 polegadas em alta definição. Além disso, o interior do Taos tem Ambient Light e sistema de luzes em LED, permitindo aos ocupantes escolherem a cor da iluminação interna. São dez núcleos à disposição.

TECNOLOGIA

O nível de tecnologia de as­sistência à direção do Taos se­gue o padrão dos outros SUVs da marca. Uma das novidades é a Frenagem Autônoma de Emergência, conhecida pela sigla AEB (Autonomous Emergency Brake), que não traz a função de detecção de pedestres na versão de entrada. Por meio de radares frontais, o sistema, ao identi­ficar o risco iminente de aciden­te, dispara um alerta sonoro e visual no painel de instrumen­tos e inicia imediatamente a fre­nagem do veículo, com o objetivo de evitar a colisão.

Outro recurso disponível é o Adaptive Cruise Control (ACC), ou Controle Adaptativo de Cruzeiro, com Stop&Go, fazendo o carro parar completamente de maneira automática caso o veículo à frente pare de repen­te. Essa função é ideal para o an­da-e-para dos congestiona­men­tos das grandes cidades.

Frenagem automática pós-colisão, alertas de fadiga e de tráfego traseiro cruzado com parada de emergência para manobras, detecção de veículo no ponto cego, seis airbags (dois frontais, dois laterais e dois do tipo cortina), controles de tração e estabilidade, auxílio de partida em rampa e XDS+ (sistema de bloqueio eletrônico do diferencial) completam a lista de recursos eletrônicos do Taos.

 

Formas e conteúdos

Na versão de entrada, a Comfortline, o Taos traz ar-condicionado Climatronic dual zone com saídas para os passa­geiros do banco traseiro, câmera de ré, carregador de smartphone por indução, direção elétrica, controlador automático de velocidade, sensores de chuva e crepuscular, sistema Kessy (acesso ao veículo sem utilização da chave), volante multifuncional com abas para troca de marchas sequenciais, painel de instrumentos digital com tela de oito polegadas e central VW Play. Dois pacotes de opcionais são ofertados para a versão: o Conforto (bancos revestidos de couro, dianteiros com sistema de aquecimento e do motorista com ajustes elétricos e de lombar) e o Segurança (Frenagem Autônoma de Emergência com detecção de pedestres e ACC).

A opção top de linha Highline agrega de série ACC com função Stop&Go, Frenagem Autônoma de Emergência com detecção de pedestres, bancos dianteiros revestidos de couro sintético, dianteiros com sistema de aquecimento e do motorista com ajustes elétricos e lombar, luzes em LED na grade frontal, faróis com tecnologia IQ.Light, Ambient Light, painel de instrumentos Active Info Display com tela de 10,25 polegadas, sistema de detecção de ponto cego, alerta de tráfego traseiro cruzado e seleção de perfil de condução. Apenas o teto solar panorâmico é opcional para a Highline.

A série limitada Launching Edition tem itens exclusivos co­mo teto, coluna “A” e retrovi­sores externos pintados de pre­to, rodas de liga leve de 18 polegadas escurecidas, interior próprio, sis­tema de som premium Beats, teto solar panorâmico e cor Bege Mohave. Somam-se à série especial um ano para: seguro Porto Seguro gratuito, assinatura do Sem Parar e de mensalidades pagas para os aplicativos do Ubook e PlayKids.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*