Arte & Lazer, Literatura

Pró-Memória lança livros sobre história da Educação em São Caetano

Livreto O Nome da Minha Escola abrange dados históricos das escolas do município e de seus patronos. Foto: Divulgação/FPMSCS
Livreto O Nome da Minha Escola abrange dados históricos das escolas do município e de seus patronos. Foto: Divulgação/FPMSCS

São Caetano é considerada cidade modelo em políticas públicas nas mais diversas áreas e na Educação não poderia ser diferente. Celebrando a história e a excelência reconhecida em âmbito estadual e nacional, a Fundação Pró-Memória realizará na próxima sexta-feira (12), às 9h, no Cecape Dra. Zilda Arns (Centro de Capacitação dos Profissionais da Educação, localizado na Rua Tapajós, 300, Bairro Barcelona) o lançamento dos livros 70 anos de História da Educação em São Caetano do Sul: 1949-2019 e O Nome da Minha Escola.

Escrito pela professora Márcia Gallo, pelo historiador Rodrigo Marzano Munari e com a colaboração da professora Mariza Lima nas entrevistas, 70 anos retrata com foco na perspectiva histórica os períodos em que os administradores municipais puderam imprimir sua marca, sempre em benefício de crianças, jovens e adultos que buscaram os serviços educacionais públicos, desde os berçários, passando por toda a Educação Básica e Ensino Superior. Além disso, abrange também as instituições privadas importante opção para a população desde as primeiras décadas do século passado.

Desenvolvido após extensa pesquisa realizada pelos pesquisadores e historiadores da Pró-Memória, o livreto O Nome da Minha Escola tem como um de seus objetivos difundir e ser um verdadeiro guia abrangendo a história das escolas municipais de São Caetano e de seus patronos. Tornando-se assim, ferramenta importante na integração do aluno com a unidade escolar.

“Com essas duas obras, chegamos aos 30 livros publicados pela Fundação Pró-Memória por meio de seu projeto editorial. Além de enaltecer a nossa Educação que é parâmetro positivo e reconhecida nacionalmente, fortalecemos nossa missão de despertar nos cidadãos a consciência da valorização do patrimônio cultural e histórico de nossa cidade”, explica o presidente da instituição Charly Farid Cury.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*