Sua região

Prefeitura de Santo André volta a pagar fornecedores

Serra: “ mantemos a promessa de pagar em dia os serviços realizados a partir deste ano”. Foto: ArquivoA Prefeitura de Santo André começou a pagar, ontem (25), dívidas com fornecedores que estavam, em alguns casos, há anos sem receber. A iniciativa é fruto de acordos firmados pela Secretaria de Gestão Financeira, com o objetivo de quitar restos a pagar herdados do governo anterior. Quase a totalidade dos fornecedores firmou acordo com a administração municipal e a expectativa da prefeitura é que as negociações que ainda estão em andamento sejam finalizadas ainda neste mês.

O início do pagamento dos débitos com fornecedores ocorreu muito antes do prazo de análise determinado pelo decreto de congelamento de dívidas, que venceria em julho, graças ao valor economizado com as ações de choque de gestão, como a diminuição de cargos comissionados, devolução de carros oficiais, suspensão das compras e licitações.

“Assumimos o governo com R$ 28 mil na conta e mais de R$ 300 milhões em dívidas. Mesmo que esse problema tenha sido criado por gestões anteriores, temos o compromisso de devolver aos andreenses o orgulho de viver nesta cidade e essa responsabilidade se tornou nossa. Por isso, agimos com rapidez, mantendo a promessa de pagar em dia os serviços realizados a partir deste ano e analisar, com critério, os contratos de exercícios anteriores”, destacou o prefeito Paulo Serra (PSDB).

Negociação

Entre os meses de abril e maio deste ano, a equipe da Secretaria de Gestão Financeira convocou os fornecedores com pagamentos em atraso para acordarem o recebimento destes valores. Nas reuniões foram apresentadas a possibilidade de parcelamento dos valores, além de prazos para pagamento de acordo com o decreto. Com as negociações houve a redução de aproximadamente R$ 1,2 milhão do valor total de R$ 312 milhões de dívidas. O processo de pagamento que teve início neste mês poderá se estender até dezembro de 2020, de acordo com valores de cada fornecedor.

“Definimos como meta dar um retorno aos fornecedores que de alguma maneira prestaram um serviço ou venderam um produto e têm o direito de receber por ele. Criamos uma equipe de atendimento com seis colaboradores voltados para esse objetivo. Como o assunto eram os pagamentos em atraso, os fornecedores demonstraram interesse em receber, além de elogiar o trabalho da nova gestão por conta do respeito a eles e aos prazos acordados”, afirmou o secretário de Gestão Financeira, José Carlos Tonelotti Grecco.

Ao todo, 742 fornecedores aguardavam pagamento por seus serviços prestados, sendo oito sem pagamento desde 2014; 213 desde 2015; e 521 desde 2016. A maior parte das empresas são empreiteiras das áreas de Educação e Obras que executavam construções e manutenções, e empresas de fornecimento de medicamentos na área da Saúde. Deste total, 712 aceitaram a proposta da prefeitura. Trinta empresas que não entraram em acordo ou não retornaram o convite da administração estão sendo convidadas a se apresentar.

Aluguel

A secretaria está tratando separadamente as pendências referentes aos imóveis alugados para a prefeitura, isso porque faz parte do planejamento da gestão diminuir a utilização de espaços locados. A administração tem como objetivo utilizar melhor prédios próprios e economizar recursos públicos. Hoje, a prefeitura aluga 46 imóveis, no valor de R$ 535 mil por mês.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*