Economia, Notícias

Prefeitura de Santo André mapeia novos corredores comerciais

Mapear os corredores comerciais e manter a informação atualizada é fundamental para o desenvolvimento de ações de planejamento e políticas pública

Foto: Helber Aggio/PSA
Levantamento realizado pela Secretaria de Planejamento Estratégico e Licenciamento faz parte da revisão do Plano Diretor que está em andamento. Foto: Helber Aggio/PSA

A Prefeitura de Santo André mapeou novos corredores comerciais na cidade. Com a atualização, o número salta de 14 para 23 espalhados em diversos bairros e em Paranapiacaba. A ação, realizada por meio da Secretaria de Planejamento Estratégico e Licenciamento, faz parte da revisão do Plano Diretor, que está em andamento cumprindo exigências legais e é conduzido pela pasta por meio do Departamento de Desenvolvimento e Projetos Urbanos.

“Pensando no planejamento a longo prazo da cidade, que é a proposta do programa Santo André 500 Anos, esta atualização do Plano Diretor é fundamental para desenvolver estratégias visando o desenvolvimento social, econômico e urbano do município, além de cumprir a exigência da revisão da lei, que estabelece regras para o crescimento ordenado da cidade”, afirma o secretário de Planejamento Estratégico e Licenciamento, Acácio Miranda.

Entre os corredores mapeados estão: Rua Adriático, Avenida Atlântica, Rua Carijós, Casa Branca (Avenida Artur de Queirós com Rua General Glicério), Avenida Dom Pedro I, Avenida Dom Pedro II, Rua das Figueiras, Rua Guilherme Marconi, Avenida Itamarati, Avenida Martim Francisco, Avenida das Nações, Rua Oratório, Perimetral, Avenida Queirós Filho, Santa Teresinha, Avenida São Paulo, Avenida Valentim Magalhães, Vila Gilda (Avenida Higienópolis com Avenida Gilda), Avenida Lino Jardim, Avenida Portugal, Avenida São Bernardo, Rua Senador Fláquer e Avenida Schnoor (Paranapiacaba).

Ao todo foram contabilizados 3.763 pontos comerciais nestes endereços. Entre os segmentos com maior número de comércios estão saúde, beleza e bem-estar, que representam 21% do total; alimentação, 19%; produtos e serviços automotivos, 16%; casa e construção, 14%; e serviços e outros negócios, 10%. 

Há ainda comércios de moda, comunicação, informática e eletrônicos, educação, pet shop e produtos animais, limpeza e conservação, entretenimento e lazer, artigos e presentes, ONGs, instituições públicas, templos religiosos, hotelaria e turismo.

Mapear os corredores comerciais e manter a informação atualizada é fundamental para o desenvolvimento de ações de planejamento e políticas públicas que contribuam para o desenvolvimento econômico e urbano da cidade.

Além disso, o mapeamento dos corredores com alta concentração de comércios e serviços representa a lógica de emprego, consumo e renda nos bairros, o que qualifica economicamente e urbanisticamente estas regiões. 

“Nosso foco após o mapeamento destes endereços é definir estes corredores como Zonas Especiais de Interesse Comercial (ZEIC) no Plano Diretor. Na lógica de tornar estes corredores como ZEICs, utilizaremos recursos da outorga onerosa do direito de construir, provenientes da expansão do mercado imobiliário para aplicação em projetos e qualificações de infraestrutura destas áreas”, explica o diretor do Departamento de Desenvolvimento e Projetos Urbanos, Diego Cabral.

Alinhado ao Santo André 500 Anos

O Plano Diretor é um dos instrumentos utilizados no programa Santo André 500 Anos, que tem como principal objetivo indicar o caminho ao longo dos próximo 30 anos para que a cidade seja referência nacional, além de oferecer ao cidadão andreense uma cidade mais saudável, urbanizada, dinâmica, inclusiva, moderna, solidária, sustentável e empreendedora.

O projeto, que está em desenvolvimento, é uma ferramenta de planejamento estratégico com a finalidade de nortear, alinhar e organizar os principais planos e ações da gestão pública municipal em todos os âmbitos.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*