Minha Cidade, Santo André, Sua região

Prefeitura de Santo André confirma primeira morte por febre amarela

A Prefeitura de Santo André confirmou a primeira morte por febre amarela no município. A paciente, de 28 anos, que estava internada em um hospital particular, morreu na quinta-feira (16). A jovem havia viajado recentemente para Capitólio, em Minas Gerais, e, ao voltar, desenvolveu a doença. Diante disso, a Gerência de Controle de Zoonoses bloqueou nove quarteirões nas proximidades do local onde a paciente esteve internada.
Na área interditada foi feita a nebulização, que ocorre sempre que um caso é confirmado, a fim de combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. A orientação é da Superintendência de Controle de Endemias.

Há outros casos de suspeita da doença na cidade, todos importados, um dos quais confirmado. Trata-se de um homem de 57 anos, morador do Bairro Alto de Santo André, que viajou recentemente para Santa Maria do Suaçuí, em Minas Gerais, e foi atendido em São Paulo.
Uma mulher de 29 anos, moradora de Diadema, que esteve recentemente no Paraguai, em Marília, no Pantanal e no interior de São Paulo. foi atendida em Santo André e teve a doença descartada. Ainda está sendo investigado o caso de uma mulher de 70 anos, moradora do Condomínio Maracanã que viajou para Montes Claros, em Minas Gerais.

No país

Nos últimos dois dias, mais sete pessoas morreram em decorrência da febre amarela e as autoridades municipais de Saúde confirmaram mais 20 casos da doença em Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo. Segundo balanço divulgado ontem (17) pelo Ministério da Saúde, desde o início do ano, dos 200 óbitos suspeitos de febre amarela notificados, 89 foram confirmados, 108 continuam sob investigação e três foram descartados. As mortes provocadas pela febre amarela ocorreram em Minas Gerais (77), no Espírito Santo (9) e em São Paulo (3).

Ao todo, 1.258 casos suspeitos de febre amarela foram notificados este ano, sendo que 263 foram confirmados, 882 continuam sendo investigados e 113 foram descartados. Do total de registros, 1.032 foram em Minas, 163 no Espírito Santo, 16 em São Paulo, 15 na Bahia, 6 no Tocantins e um caso no Rio Grande do Norte.

Para tentar conter o avanço da febre amarela no país, o Ministério da Saúde enviou 12,7 milhões de doses extras da vacina contra a doença para os Estados com registros de casos e para localidades na divisa com áreas que tenham casos notificados.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*