Minha Cidade, Santo André, Sua região

Prefeitura de S.André vai retomar realização de cirurgias bariátricas

Prefeitura de S.André vai retomar  realização de cirurgias bariátricas
Paulo Serra lançou nesta quarta programa para combater sobrepeso e obesidade. Foto: Helber Aggio/PSA

A Prefeitura de Santo André lançou nesta quarta-feira (6) a Linha de Cuidado da Pessoa com Sobrepeso e Obesidade. O programa vai proporcionar acompanhamento integral de pacientes que enfrentam a doença, unindo atenção básica, rede de urgência e emergência, atenção especializada e rede hospitalar.

Há um número crescente de pessoas com sobrepeso e obesidade no país e, em Santo André, essa realidade atinge mais de 200 mil pessoas. Deste total, cerca de 3 mil necessitam de cirurgia bariátrica.

“É uma iniciativa que vai salvar vidas. Santo André está voltando a exportar boas referências e estamos no caminho certo lançando este importante programa que vai mudar a realidade das pessoas que sofrem com sobrepeso ou obesidade”, destacou o prefeito Paulo Serra (PSDB).
Desde 2016 as cirurgias bariátricas estavam suspensas no município. O procedimento vai ser retomado e será realizado no Centro Hospital Municipal Dr. Newton da Costa Brandão.

“Santo André foi um dos precursores em termos de cirurgia bariátrica, mas infelizmente isso sofreu descontinuidade. Estamos retomando as cirurgias e enfrentando esses problemas que são realmente críticos para a população”, explicou o secretário de Saúde, Márcio Chaves.

Ao longo deste ano foram realizadas forças-tarefas com médicos endocrinologistas para identificar os primeiros pacientes que seriam beneficiados com a Linha de Cuidado. “Tivemos aproximadamente 8 mil consultas, em que foram realizados exames para identificar e definir, de acordo com a massa corporal, os pacientes que entrariam nesse programa” afirmou Chaves.

Segundo o secretário, existe um protocolo a ser seguido, que envolve toda a rede de atenção básica e especializada. “Não basta a pessoa falar que quer fazer a cirurgia bariátrica. Precisa passar por todo um acompanhamento psicológico e passar com nutricionista e assistente social”, completou.

O endocrinologista Antônio Carlos Nascimento explicou que o programa é extenso e o protocolo prevê um período de dois anos de acompanhamento para a definição se será necessário realizar a cirurgia bariátrica.

“A bariátrica é a ponta e o extremo da situação do obeso. A Linha de Cuidado vai tomar conta desde o paciente com sobrepeso, até obesos de graus 1, 2 e 3. Nos casos de pacientes com obesidade mórbida prevemos a possibilidade de fazer ou não a cirurgia”, pontuou Nascimento.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*