Diadema, Minha Cidade, Sua região

Prefeitura de Diadema é notificada pelo Estado sobre fechamento do IML; vereadores lavram BO contra a medida

Prefeitura de Diadema é notificada pelo Estado sobre fechamento do IML; vereadores lavram BO contra a medida. Foto: Reprodução/Facebook
Ao saber do fechamento, vereadores se reuniram no IML e depois lavraram BO contra a medida. Foto: Reprodução/Facebook

A Prefeitura de Diadema foi notificada nesta segunda-feira (5) sobre o fechamento do posto do Instituto Médico Legal (IML) da cidade. O governo do Estado decidiu transferir  os serviços da unidade de Diadema para a de São Bernardo. 

A Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC) justifica o fechamento do IML  sob a alegação de que “as mudanças visam otimizar recursos e agilizar os procedimentos”.

A Prefeitura de Diadema disse que surpresa e indignação a notificação. “Reforçamos que não fomos comunicados oficialmente dessa decisão unilateral do governo estadual, que também não informou nem passou nenhum tipo de orientação sobre como o serviço será prestado em Diadema a partir de agora”, informou em nota.

Segundo a administração municipal, a Secretaria de Defesa Social, representada pelo secretário Benedito Mariano, entrou em contato com o Superintendente da polícia técnico-científica manifestando total perplexidade pela atitude de tirar o IML sem sequer comunicar ao governo. “Essa medida tomada de maneira repentina e irresponsável vai prejudicar a população de Diadema no meio de uma pandemia que se agrava não apenas aqui, mas em todo o Brasil.”
Com o objetivo de manter o IML na cidade, a prefeitura enviou uma carta de intenção no início do ano se comprometendo a atender às exigências apresentadas pela Secretaria Estadual de Segurança Pública, como elaboração de Projeto de Lei do Convênio, o qual está em tramitação na Câmara Municipal, plano de reformas e melhorias no local, dentre outras ações. “Diante de todos os esforços citados, esperamos que o governo do Estado volte atrás na decisão e retome o IML em Diadema”, destacou, na nota.
Ao saber da notificação de fechamento do posto do IMl, um grupo de vereadores se dirigiu à unidade. “Fomos pegos de surpresa com a decisão unilateral do governo do Estado. Total desrespeito com a população de Diadema, tirando todos os equipamentos e funcionários aqui da cidade”, destacou o vereador Josa Queiroz, presidente da Câmara.
“Ficamos apenas com uma perua para recolher o corpos, onde estão acontecendo dez, 12 mortes diariamente na cidade, porque os outros dois veículos que tinham aqui eram do Estado. Infelizmente deixaram a gente com as mãos amarradas por uma questão política”, destacou o secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, Wagner Feitosa, o Vaguinho, que acompanhou os parlamentares.
Após se reunirem no posto o IML, os vereadores se dirigiram ao 3º Departamento de Polícia e lavraram boletim de ocorrência. “Lavramos BO sobe a forma arbitrária que foi fechado o posto na nossa cidade , também, para que pudéssemos estar fazendo a preservação dos funcionários e do serviço. Se ocorrer alguma morte hoje em Diadema teremos um problema de ordem legal, inclusive para encaminhar (o corpo)”, destacou Josa.
Segundo Vaguinho, contatado, o vice-prefeito de São Bernardo, Marcelo Lima, colocou de prontidão o IML do município. “Tenho certeza que até amanhã (hoje/6) tanto o jurídico da Câmara quanto o da prefeitura estará vendo qual a melhor maneira, para entrar com uma ação, uma cautelar, para garantir por meio da Justiça a manutenção do IML. Porém, o importante é retomar as conversas com o governo do Estado”, destacou o secretário.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*