Minha Cidade, Regional, Sua região

Prefeitos do ABC decidem que volta às aulas presenciais nas redes pública e privada voltam juntas

Gabriel Maranhão: "a decisão dos prefeitos tem como objetivo assegurar que o retorno às aulas seja responsável, cuidadoso e seguro". Foto: Arquivo/DR
Gabriel Maranhão: “a decisão dos prefeitos tem como objetivo assegurar que o retorno às aulas seja responsável, cuidadoso e seguro”. Foto: Arquivo/DR

O Consórcio Intermunicipal ABC definiu nesta terça-feira (11) que as aulas presenciais na rede privada de ensino dos sete municípios serão retomadas na mesma data  das escolas da rede pública. A decisão foi tomada em assembleia realizada pelos prefeitos por meio de videoconferência.

Durante a reunião, os prefeitos analisaram pesquisa regional sobre a intenção de retorno dos alunos às salas de aula. Em um total de 87.609 pais entrevistados, 83% se manifestaram contra a retomada das aulas presenciais neste ano.
A rede municipal de ensino do  ABC é composta de 645 escolas nos setes municípios, com mais de 200 mil alunos matriculados, 13,2 mil professores e 9,8 mil funcionários.
A decisão  segue orientação dos Grupos de Trabalho (GTs) Educação e Saúde da entidade regional, que reúnem representantes das pastas das sete cidades.
O presidente do Consórcio ABC e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, ressaltou que o objetivo dos prefeitos é garantir a segurança e a saúde de estudantes, professores, servidores e trabalhadores da área, bem como dos familiares de todos que integram o segmento.
“A decisão dos prefeitos tem como objetivo assegurar que o retorno às aulas seja responsável, cuidadoso e seguro, de forma a garantir prevenção e segurança a alunos, professores e funcionários tanto das redes pública quanto da privada de ensino”, afirmou Maranhão.
Santo André, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra já determinaram que o retorno das aulas só ocorrerá em 2021. São Bernardo, São Caetano e Diadema seguirão avaliando a evolução dos seus índices epidemiológicos e as determinações do Governo do Estado para  nova comunicação até 30 de setembro.

2 CComentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*