Política-ABC, Regional, Sua região

Prefeitos do ABC cobram do Estado obras da Linha 18

Orlando Morando: “queremos a execução do contrato”. Foto: Gabriel Inamine/PMSBCOs prefeitos de Santo André, Paulo Serra (PSDB), de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), e de São Caetano, José Auricchio Junior (PSDB), vão participar amanhã (3) de reunião com o secretário de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, a fim de cobrar do governo do Estado previsão para início das obras da Linha 18-Bronze do Metrô.

“Queremos saber quando começa. Não dá mais para ficar leniente, concordando com prorrogação do contrato sem iniciar as obras e tudo o que se ouve é que não existem recursos disponíveis. A gente tem uma obrigação com a sociedade”, destacou Morando. O tucano defendeu que se o Consórcio Vem ABC não tem condições de tocar o projeto, que seja feita nova licitação.

Segundo Morando, o grupo responsável pela construção da obra pediu novo adiamento do projeto. “Não considero legítimo um grupo de empresas prorrogar por mais 180 dias. Já é a terceira prorrogação, atraso de um ano e meio. Se o Estado não consegue fazer com que o grupo execute, cabe a ele nos dar alternativa e transparência. Estamos parecendo viúvos de mulher viva. O negócio existe e ninguém vê”, completou.

Para Morando, é notório que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não dispõe dos recursos que haviam sido previstos para a obra. “As concessões rodoviárias que foram feitas pelo Brasil estão todas paralisadas porque não existe recurso. Porém, não cabe mais argumento. Você tem um contrato que está indo para um ano e meio e ninguém têm perspectiva de quando vai começar”, pontuou.

O subsecretário de Estado de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita, que esteve na manhã de ontem na sede do Consórcio Intermunicipal do ABC, não descartou a mudança de modal na obra, que atualmente seria o monotrilho. “Vamos abrir diálogo com o secretário de Transportes Metropolitanos, para buscar alternativa que seja instrumento de integração da região. O primeiro passo está sendo dado nessa reunião, para deflagramos o processo, verificar o que pode ser feito”, declarou. Morando, no entanto, descartou que vá discutir a troca de modal. “Ninguém está pedindo mudança de modal. Queremos a execução do contrato”, destacou.

Parceria Público-Privada

Em 2014, o governo do Estado assinou o contrato da Parceria Pública-Privada (PPP), com previsão de início das obras da Linha -18 para o segundo semestre do mesmo ano. O contrato já foi aditado três vezes. Naquele ano, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) previa concluir as obras até 2018. Depois, o prazo foi prorrogado para 2020. Em dezembro de 2016, Alckmin chegou a dizer que esperava que em janeiro deste ano o projeto destravasse. Porém, não houve avanços.

A Linha 18-Bronze prevê investimentos de R$ 4,26 bilhões e está projetada para ter 13 estações, ligando a Tamanduateí (Linha 2-verde), em São Paulo, até o Centro de São Bernardo (parada Djalma Dutra), passando por São Caetano e Santo André, totalizando 15,7 quilômetros. A Secretaria de Transportes Metropolitanos e o Consórcio Vem ABC não responderam aos questionamentos da reportagem sobre novo adiamento ou troca de modal.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*