Brasil, Editorias, Notícias

Prefeitos demitiram outros médicos para contratar cubanos, diz Bolsonaro

Prefeitos demitiram outros médicos para contratar cubanos, diz Bolsonaro
Abrasco alerta que, em 611 municípios, todos os médicos atuantes eram cubanos. Fotos: ABr

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou neste domingo (18) que alguns prefeitos demitiram médicos para contratar cubanos e “ficar livres da responsabilidade”. O pesselista não citou quais prefeituras teriam feito isso.

“Tem prefeitura que simplesmente mandou embora seu médico para pegar o cubano, (pois) queria ficar livre da responsabilidade. A convocação é só em situações extraordinárias”, disse Bolsonaro, ao visitar competição mundial de jiu-jitsu Abu Dhabi Grand Slam, no Parque Olímpico da Barra, no Rio.

Ao comentar a saída de Cuba do programa Mais Médicos, o presidente eleito também voltou a afirmar que os médicos cubanos fazem trabalho “análogo à escravidão”. “Você é mãe por acaso? Você sabe que é ficar longe dos filhos?”, perguntou o pesselista a uma jornalista. “As cubanas estão aqui e estão longe dos seus filhos há mais de um ano.”

“Não podemos admitir escravos cubanos no Brasil e não podemos continuar alimentando a ditadura cubana”, disse Bolsonaro. “É justo confiscar 70% do trabalho de uma pessoa? Não é justo.”

Questionado sobre como pretende repor as vagas que eram ocupadas por cubanos, Bolsonaro não indicou uma solução. “Eu não sou presidente, dia 1º nós vamos apresentar o remédio, se bem que o governo (de Michel) Temer já está trabalhando nesse sentido.”

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*