Economia, Notícias

Preços de produtos da ceia de Natal variam até 73,7%, diz Procon

Preços de produtos da ceia de Natal variam até 73,7%, diz Procon
Ceia de Natal pode ficar mais barata se o consumidor pesquisar preços. Foto: Arquivo

Levantamento realizado pe­­­­­la Fun­dação de Proteção e De­fesa do Consumidor (Pro­con-­SP) reforça a impor­tân­cia de pes­quisar pre­ços an­­­­­tes de ir às compras dos pro­du­tos para a ceia de Natal.

Em Santo André, a pesquisa constatou di­ferença de até 73,73% em artigos comumente consumidos na data.

A maior diferença porcentual foi observada na embalagem de 200g de aspargos brancos da marca Raiola, vendida entre R$ 15,99 e R$ 27,78.

O levantamento constatou ainda diferença de 45,85% no preço do lombo temperado da Sadia, vendido entre R$ 17,82 e R$ 25,99 o quilo; e de 43,97% no pacote de 500g da lenti­lha seca da Yoki, comercializado entre R$ 8,96 e R$ 12,90.

A pesquisa foi realizada pe­lo Núcleo Regional de Santos da Fundação Procon-SP em conjunto com o Procon de Santo André. Foram comparados os preços de 71 itens de diferentes produtos: azeites, bombons, carnes congeladas, lentilhas secas, conservas, fa­rofas prontas, frutas em calda, panetones e chocotones.

A coleta dos preços foi rea­lizada no último dia 10 em cinco supermercados (Carrefour, Extra, Sonda, Coop e Walmart) locali­zados em Santo André. Só fizeram parte da comparação os itens vendidos em, no mínimo, três esta­belecimentos visitados.

O levantamento completo pode ser consultado no site www.procon.sp.gov.br.

DICAS

Segundo o Procon-SP, o objetivo da pesquisa é esclarecer o público oferecendo referência ao consumidor por meio de preços médios obtidos den­tro da amostra pesquisada.

“As variações de preço cons­tatadas referem-se aos dias em que a coleta foi realizada. Os preços praticados atualmente podem ser diversos, já que estão sujeitos a alteração conforme a data da compra, inclusive, por ocasião de descontos especiais, ofertas e promoções. Além disso, lojas da mesma rede podem praticar preços di­ferentes”, diz o Procon-SP.

É recomendável que o consumidor faça uma lista dos itens necessários e procure quais estabelecimentos apresentam, além do bom preço, facilidades na hora da compra, como proximidade, estacionamento, descontos, promoções e várias opções de pagamento.

O Procon-SP orienta ain­da que, ao escolher quais alimentos vão para o carrinho, é importante observar as informações que constam da embalagem: data de validade, identificação do produtor/fornecedor, peso, ingredientes, ca­racterísticas nutri­ci­o­nais e se­lo do Serviço de Inspeção Federal (SIF), se o alimento for de origem animal, entre outras.

O órgão explica também que, ao passar os itens pelo caixa, se houver diferença entre o preço registrado e o informado na gôndola, prevalece o menor.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*