Economia, Notícias

Preço da gasolina cai nas refinarias, mas sobe nos postos do ABC

Preço da gasolina cai nas refinarias, mas sobe nos postos do ABC
Apesar da 2ª redução seguida anunciada pela Petrobras, combustível mantém tendência de alta no ABC. Foto: Helena Pontes/Agência IBGE

A Petrobras reduziu o pre­ço da gasolina e do diesel em R$ 0,11 por litro nas refina­rias. Com a queda anunciada nesta quarta-feira (24) e válida a partir desta quinta, o preço médio da gasolina passa a ser R$ 2,59 o litro, valor 3,7% abaixo do anterior (R$ 2,69). O preço médio do diesel, por sua vez, passa a ser R$ 2,75, queda de 3,8% contra o valor vigente até ontem (R$ 2,86).

Trata-se da segunda queda no preço da gasolina e a pri­meira no do diesel em 2021. Neste, a redução ocorre após cinco altas consecutivas, enquanto a gasolina subiu seis vezes antes de ter o preço reduzido na semana passada.

Com a mudança, a alta acumulada no preço da gasolina em 2021 caiu para 40,76% e a do diesel, para 36,14%.

A Petrobras acompanha a cotação internacional do pe­tróleo para definir os pre­ços dos com­bustíveis em suas re­fina­rias. O anúncio segue a queda do preço da commodity nos últimos dias. O petróleo chegou a perder 6% do valor na terça-feira por conta de novas restrições para tentar conter a covid-19, especialmente na Europa, o que ampliou as dúvidas sobre o ritmo de retomada da demanda global.

Nesta quarta-feira, entretanto, o pe­tróleo ensaiou recuperação, principalmente após a divulgação do nível dos estoques da commodity nos Estados Uni­dos, que tiveram aumento abaixo do esperado.

ABC

Apesar da redução nos pre­ços da gasolina anunciada pela Petrobras na semana passada, os combustí­veis mantêm trajetória de alta na região.

A ga­so­lina era vendida, em média, a R$ 5,263 o litro na semana passada, com alta de 4,5% ante o apurado na semana an­te­­rior, segundo pesquisa da Agên­­­cia Na­cional do Petró­leo, Gás Na­­tural e Biocombustí­veis (ANP), com dados com­pi­la­dos pelo Diário Regio­nal.

Na mesma comparação, o etanol subiu em média 2,7% nos estabelecimentos da re­gião, para R$ 4,045 o litro.

Com as variações, a gasolina continua a ser vantajosa nos postos de combustível do ABC, já que a paridade entre os dois combustíveis estava em 75,4%. Para o etanol ser compe­ti­ti­­­vo, a relação precisa ser infe­rior a 70%.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*