Arte & Lazer, Música

Milhares de fãs dão adeus a Marília Mendonça

Familiares, amigos e fãs comparecem ao velório de Marília Mendonça realizado no Ginásio Goiânia Arena, em Goiás, neste sábado. Foto: André Costa/UAI Foto/Estadão Conteúdo
Familiares, amigos e fãs comparecem ao velório de Marília Mendonça realizado no Ginásio Goiânia Arena, em Goiás, neste sábado. Foto: André Costa/UAI Foto/Estadão Conteúdo

Atualizado às 17h30

Com bandeiras do Brasil, vendidas no local, penduradas nas costas como uma capa, fãs simbolicamente tentam representar o peso que Marilia Mendonça teve para a música brasileira

Pouco depois de os corpos de Marília Mendonça e Abicieli Silveira Dias Filho, tio e assessor da cantora, chegarem ao ginásio Goiânia Arena, os portões foram abertos ao público, que formavam enormes filas do lado de fora para prestar uma última homenagem à artista. O velório teve início por volta de 13h e os portões do ginásio foram fechados para o público pouco depois de 16h30.

O primeiro momento, logo após a acomodação dos caixões, porém, foi destinado aos familiares, amigos e artistas, como Maiara e Maraísa, Luisa Sonza, Henrique e Juliano, Naira Azevedo, Jorge (da dupla Jorge e Matheus), a dupla Mateus e Kauan, João Neto e Frederico, Vitor e Luan e Luisa (da dupla com Maurilio) que foram se despedir da ‘Rainha da Sofrência’, como ela era conhecida em todo o País.

Mesmo antes dos admiradores da cantora adentrarem o recinto do velório, foi possível ouvir os gritos emocionados dos fãs que se encontravam do lado de fora. Decorado com mais de 60 coroas de flores enviadas por amigos e familiares, o clima do local era de luto e muito respeito. Outras autoridades, como o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), marcaram presença no local. O ex-marido de Marília, Murilo Huff, também compareceu ao velório

Mais cedo, em frente ao ginásio Goiânia Arena, admiradores choravam e cantavam as canções compostas por Marília Mendonça. Eduardo de Sousa, de 17 anos, encontrou amigos, também fãs da cantora. O choque, para todos eles, ainda não tinha passado. “Marília estava comigo todos os dias. Como vou de bicicleta para o trabalho, sempre costumava colocar as músicas dela durante o trajeto. Ela estava no auge da carreira. Na primeira vez que vi a notícia da morte, não acreditei. A dor foi como se fosse um parente meu”, lamentou o jovem.

Com bandeiras do Brasil, vendidas no local, penduradas nas costas como uma capa, fãs simbolicamente tentam representar o peso que Marilia Mendonça teve para a música brasileira. “Ela representa o Brasil. Já esteve em todos os Estados e nos representou no Grammy Latino”, diz Bia Duarte, de 15 anos, que encontrou o amigo Eduardo no local.

No local, os admiradores falavam em tom de voz baixo e aproveitaram o momento para conversar sobre o impacto da cantora em suas vidas. Com 34 anos, Camila Ribeiro relatou que, desde que soube do acidente, não conseguiu conter as lágrimas. Sentada em frente ao Goiânia Arena, não foi diferente. “A única coisa que consigo dizer é que cada música dela representa uma fase diferente de minha vida”, desabafou.

A previsão publicada nas redes sociais pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), era de que mais de 100 mil pessoas passassem pelo Goiânia Arena para se despedir de Marília Mendonça. Procurada pela reportagem, a Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO) não deu nova estimativa sobre a quantidade de pessoas. No entanto, na preparação para a recepção dos fãs, o ginásio conta com viaturas da PM-GO, da Secretaria Municipal de Mobilidade (SMM), da Guarda Civil Metropolitana (CGM) e do Corpo de Bombeiros. Agentes passaram a organizar os presentes em filas a partir das 10 horas da manhã.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*