Arte & Lazer, TV

Porchat reconhece gordofobia em vídeo do Porta dos Fundos retirado do ar

Porchat reconhece gordofobia em vídeo do Porta dos Fundos retirado do ar
Porchat: “Se você transmitiu essa mensagem, mesmo que sem intenção, é porque alguma coisa saiu errada no meio do caminho”. Foto: Arquivo

Um vídeo do Porta dos Fundos, intitulado Teste do Covid, foi ocultado pelo grupo após receber críticas por ser considerado gordofóbico. Nas imagens, o ator Fábio de Luca aparece comendo sem parar e dando a entender que “nem o coronavírus gostaria de viver em um organismo podre”.

Como forma de explicar o processo criativo e pedir desculpas para quem se sentiu ofendido, Fábio Porchat conversou em live com a influenciadora digital Bianca Barroca. O ator esclareceu como funciona a criação e as discussões em torno dos roteiros de humor para os vídeos.

“Todos nós fizemos a leitura dos roteiros. O mais curioso é que passou por todo mundo e não pensamos que seria gordofóbico. No texto inicial, não há indicação nenhuma de ator, se era gordo ou magro. Era um vídeo no qual a piada central era uma pessoa com o organismo tão podre que o coronavírus não queria ficar lá dentro (…) O importante é conversar com as pessoas. Vamos conversar com as pessoas, aprender com os erros”, afirmou.

Bianca enfatizou: “O esquema é aprender com nossos erros, assumir e buscar uma maneira de repará-los. Acho que essa conversa está acontecendo para a melhora da discussão desse tema. O legal é que muita gente está acompanhando essa live e nunca ouviu falar em gordofobia”, disse a influenciadora.

O humorista ressaltou que não importa se o preconceito é intencional ou não, mas o efeito que causou em quem consumiu o conteúdo. “Não importa se você é, e a gente pode usar isso para todo tipo de preconceito, se você teve a intenção ou não. O que importa é que aquilo passou. A gente pode até falar: ‘Eu não quis ser gordofóbico, não quis ser machista, não quis ser racista’, mas foi. Direta ou indiretamente, sem querer ou não, se você transmitiu essa mensagem, mesmo que sem intenção, é porque alguma coisa saiu errada no meio do caminho”, disse.

Porchat acrescentou que o preconceito com o gordo está enraizado. “A gordofobia está na gente e isso é uma coisa muito forte. Como a gente tem essa coisa da estética: ‘Quero emagrecer para ficar mais bonito’. Esse discurso está na cabeça de todo mundo, é impressionante. No passado, olhando lá para trás, há vídeos gordofóbicos em que a piada é o gordo. Agora, a gente entende a força que tem essa palavra. Então, acredito que estamos em uma constante evolução. Acho que essa conversa sobre gordofobia é uma ótima inclusão pra gente não ter uma luta seletiva. A gente tem que defender as pessoas”, disse.

Para saber se uma piada pode ofender as pessoas com sobrepeso ou não, Bianca explicou: “Para você saber se uma pessoa é gordofóbica ou não, precisa se perguntar: ‘Ah, se aquela piada fosse feita com uma pessoa magra, teria graça? Ah, teria’. Então, não é gordofóbica. Existe essa linha de pensamento. Porém, existe uma questão mais profunda que é: ‘Esse vídeo ofendeu? Qual a mensagem e qual o efeito que faz na nossa sociedade?’ Então, quando se abre ao diálogo e se abre a discutir sobre críticas, a gente pode melhorar”, afirmou a criadora de conteúdo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*