Editorias, Mundo, Notícias

Ponte desaba em na Itália e mata ao menos 26

Ponte desaba em na Itália e mata ao menos 26
Construída em 1967, a ponte Morandi passou por reforma há dois anos e agora deve ser totalmente demolida. Foto: Vigili del Fuoco

Trecho de uma ponte desabou na manhã desta terça (14) durante temporal em Gênova, no norte da Itália, quando mais de 30 veículos passavam sobre a construção. Segundo o governo italiano, ao menos 26 pessoas morreram e há 15 feridos, sendo nove deles sob risco de morte.

O saldo inclui apenas corpos recuperados até as 20h30 (de Brasília) desta terça (14) e mortos após o resgate – o trabalho de buscas prosseguiria noite adentro com cerca de 200 socorristas. Durante a escavação dos escombros, quatro pessoas foram retiradas com vida.

O Itamaraty informou não ter relato de brasileiros entre as vítimas do incidente, cuja causa ainda seria investigada. A hipótese mais aventada para o colapso, ocorrido por volta das 11h30 locais (6h30 de Brasília), é que a estrutura do viaduto fosse frágil demais para o tráfico pesado entre bairros industriais e carecesse de manutenção.

Construída em 1967, a ponte Morandi passou por reforma há dois anos e agora deve ser totalmente demolida. Em Gênova é chamada de “ponte do Brooklyn”, em alusão ao cartão-postal de Nova York.

O chefe da Defesa Civil italiana, Angelo Borrelli, afirmou que de 30 a 35 carros e três caminhões estavam no trecho que desabou, que tinha aproximadamente 80 metros de extensão e estava a 45 metros de altura. Segundo Borrelli, a ponte caiu sobre duas casas vazias.

O jornal italiano Corriere della Sera informou que pelo menos 440 genoveses foram retirados de suas casas até 23h locais (18h em Brasília) e que a defesa civil monitorava 11 prédios na região.

O premiê Giuseppe Conte visitou o local no fim da tarde. “É uma tragédia imensa, inconcebível nos dias de hoje”, declarou.

A estrada A10, onde está a ponte Morandi, passa por Gênova, segue para a fronteira com a França e é usada por moradores das regiões de Piemonte e Lombardia que vão até as praias da Ligúria.

A concessionária responsável, Autostrade per l’Italia, se comprometeu a cooperar para elucidar o acidente e disse que não havia manutenção prevista. A empresa é controlada pela Atlantia, cujo principal acionista é o braço investidor da família Benetton.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*