Minha Cidade, Regional, Sua região

Polícia prende suspeitos de pedofilia em 5 cidades do ABC

Polícia prende suspeitos de pedofilia em 5 cidades do ABC
Policiais apreenderam computadores, celulares, mídias e até bonecas com os detidos. Foto: Marcelo Gonçalves/Sigmapress/Folhapress

A Polícia Civil de São Paulo prendeu em duas operações distintas, na manhã desta terça-feira (20), ao menos 48 pessoas suspeitas de crime de pedofilia, principalmente pelo armazenamento e distribuição de fotografias ou vídeos de crianças ou adolescentes em cenas de sexo explícito. Segundo a polícia, os presos têm entre 20 e 60 anos, com profissões diversas.

Nas duas operações foram cumpridos 49 mandados de busca e apreensão em 21 cidades da região metropolitana de São Paulo, dentre as quais Ribeirão Pires, Mauá, Santo André, São Bernardo e Diadema, além da Capital.
Uma das operações foi feita pela Seccional de Taboão da Serra (Grande SP) e a outra, pelo DHPP (Departamento Estadual de Proteção à Pessoa). Foram apreendidos computadores, celulares e um videogame.

Na operação do DHPP, foram cumpridos 24 mandados de busca e apreensão e presas 12 pessoas em Guarulhos, São Bernardo, Itapevi e em todas as regiões da capital. Segundo a delegada Kelly Andrade, diretora da Divisão de Proteção à Pessoa do DHPP, 11 foram presos por armazenar conteúdo pornográfico com crianças e adolescentes.

Uma pessoa foi detida por compartilhar conteúdo, vai passar hoje (21) por audiência de custódia. Os demais eram liberados ao pagar fiança.

A investigação começou em dezembro e rastreou suspeitos que faziam download de conteúdo pornográfico. De acordo com a delegada, Gilmara Natália dos Santos, ainda não é possível afirmar se há entre os presos responsáveis pela produção do material.

“Primeiro, estão sendo autuados por armazenamento, depois vamos identificar se estavam trocando o material.” A delegada disse também que ainda não se sabe se há vítimas nas imagens.

Gilmara destacou que todos os alvos da operação são pessoas acima de qualquer suspeita, que não aparentavam ter envolvimento com esse tipo de crime. Há, entre os presos um funcionário de escola infantil, um diretor de bufê e um guarda civil municipal, além de um pai e um filho residentes na mesma casa. “Temos alvos com 7 mil arquivos no computador. Todos estavam ligados por sites onde o material era disponibilizado”, disse a delegada.

Os policiais apreenderam na casa de um dos suspeitos três bonecas e roupas infantis. A polícia disse que o homem usava os brinquedos para fantasiar relações se­xuais com crianças.

Pena

A pena para crimes do tipo, prevista no Artigo 241 do ECA (Estatuto do Menor e do Adolescente), é de quatro anos de detenção. “O crime de armazenar fotografias e vídeos é permanente. Para quem transmite, a pena é maior e não há fiança”, destacou.
“É preciso prestar atenção no comportamento das pessoas. Uma pessoa retraída, calada, que busca ficar sozinha com crianças, oferece muitos doces, prêmios, pode ser um pedófilo. Entre os presos hoje, o perfil mais comum é de solteiros mais velhos e sem filhos”, disse Gilmara.

De acordo com o delegado do Setor de Investigações Gerais da Polícia Civil, Márcio Fruett, alguns dos presos têm passagem pela polícia. “Mas são passagens por outros tipos de crime, nada que chamasse a atenção para esse viés de crime sexual, principalmente contra crianças.”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*