Esportes, Futebol

Polícia encerra inquérito sem indiciar Neymar

Polícia encerra inquérito sem indiciar Neymar
Najila acusou Neymar de estupro e agressão; jogador disse que foi vítima de armação. Foto: Arquivo

A delegada Juliana Lopes Bussacos, titular da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, decidiu não indiciar o atacante Neymar por estupro e agressão. A investigação, que foi concluída ontem (29), estava em andamento des­de 31 de maio, quando a mode­lo Najila Trin­dade regis­trou boletim de ocorrência acusan­do o jogador do PSG, que se disse vítima de armação.

O Ministério Público ainda pode denunciar (fazer acusação formal contra) Neymar, pedir o arquivamento do inquérito ou re­quisitar novas diligências. O MP tem até 15 dias para se manifestar. A delegada concederá entrevista coletiva na manhã de hoje para explicar a conclusão do inquérito.

As investigações tiveram iní­­cio em 31 de maio, quando Neymar foi acusado de estupro por Najila Trindade. Após o boletim de ocorrência, o atacante divulgou conversas e fotos com a modelo e passou a ser investigado também por crime digital.

Neymar e Najila se conhe­ceram pelo aplicativo de fotos e mensagens Instagram. A mo­delo contou que viajou a Paris a convite do jogador e disse que, durante visita dele ao quarto que estava hospedada, o atacante fez sexo sem consentimento. O atleta confirmou a viagem, mas negou a acusação.

Najila chegou a gravar o segundo encontro que teve com Neymar em Paris. No vídeo, a modelo agride o jogador. A suposta vítima alegou que queria uma prova do encontro e que as agressões foram uma reação ao que teria sofrido no dia anterior.

A modelo alegou ter ou­tras imagens que estariam em um tablet que teria sido furtado da casa dela. Como Najila não apresentou o ví­deo completo, o advogado Danilo Garcia desistiu do caso. Atualmente, ela é defendida por Cosme Araújo.

Hoje, a delegada concederá entrevista ao lado do diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), Albano Fernan­des, e do delegado titular da 6ª Seccional, Cosmo Stikovics Filho.

 

Verratti diz que PSG não deveria seguir com Neymar se brasileiro deseja deixar o clube

Companheiro de Neymar no Paris Saint-Germain, Marco Verratti afirmou, ontem (29), que o clube não deve manter no elenco um jogador insatisfeito. O meio-campista italiano argumentou que, em casos como o do atacante brasileiro, a equipe chegue a um acordo financeiro interessante, negociando o atleta que pretende buscar novos ares.

“Acho que, se um jogador quiser sair, no final sempre encontrará um caminho para isso. É melhor assim. Do contrário, o clube vai manter alguém que não quer, que vai estar contra o clube”, afirmou Verratti, à rádio francesa RMC Sports. “Quando um jogador realmen­te quer sair, o clube deve dei­xá-lo ir, dependendo das con­dições (financeiras) de­finidas pelo clube, é claro. Po­rém, não se deve segurar um atleta que quer sair.”

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*