Economia, Notícias

Petrobras anuncia novo aumento nos preços dos combustíveis

Petrobras anuncia novo aumento nos preços dos combustíveis
Gasolina fica 9,2% mais cara nas refinarias e o óleo diesel, 5,5%; no ano, alta acumulada é de 54% e 42%, respectivamente

A Petrobrás anunciou nesta segunda-feira (8) mais um reajuste de combustíveis em suas refina­rias, o sexto neste ano. A par­tir desta terça, a gasolina vai fi­car 9,2% mais cara e o diesel, 5,5%. Com mais esse aumento, as altas acumuladas no ano são de 54% e 42%, respectivamente, segundo cálculo do Ins­tituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep).

O encarecimento dos combustíveis da Petrobrás levou os presidentes da empresa, Roberto Castello Branco, e da República, Jair Bolsona­ro, a entrar em rota de colisão no dia 19 de fevereiro. Após o anúncio do quarto aumento do diesel no ano, Bolsonaro demitiu o executivo pelas redes sociais. Desde então, mais dois reajustes foram anunciados pela estatal, ainda sob a gestão de Castello Branco.

Ao reajustar os preços, a Petrobrás acompanha as co­tações do petróleo no merca­­do internacional, que acentua­ra­m a trajetória ascendente na última semana, após a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) anunciar cortes na produção.

O valor do barril nos contratos negociados em Bolsa para entrega futura não para de subir. No ano, o óleo do tipo Brent, negociado em Londres, avançou 33% e, ontem, era ven­dido a US$ 68. Em 2020, no pior momento da crise, chegou a custar menos de US$ 30.

Em resposta à pressão feita por caminhoneiros, Bolsonaro zerou no último dia 1º as alíquotas dos impostos federais do diesel e do gás de cozinha. A medida sobre o óleo diesel vale para os meses de março e abril, enquanto a decisão sobre o gás de cozinha é permanente.

ABC

Na semana passada, a ga­so­lina era vendida, em média, a R$ 4,926 o litro nos postos do ABC, com alta de 0,5% ante o apurado na semana an­te­­rior, segundo pesquisa da Agên­­cia Na­cional do Petró­leo, Gás Na­­tural e Biocombustí­veis (ANP), com dados com­pila­dos pelo Diário Regio­nal (veja quadro acima).

Na mesma comparação, o etanol subiu em média 5,9% na região, para R$ 3,682 o litro; e o botijão de gás de cozinha de 13 kg aumentou 1,0%, para R$ 84,44.

Com as variações, a gasolina voltou a ser vantajosa nos postos de combustível do ABC, já que a paridade entre os dois combustíveis subiu para 74,7%. Para o etanol ser compe­ti­ti­vo, a relação precisa ser infe­rior a 70%.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*