Economia, Notícias

Pedágios ficam até 10,5% mais caros no ABC a partir de quinta-feira

Pedágios ficam até 10,5% mais caros no ABC a partir de quinta-feira
Artesp fará reajuste das tarifas com base na inflação medida pelo IPCA; descida à Baixada Santista custará R$ 30,20

Os motoristas que utilizam as estradas estaduais paulistas passarão a pagar pedágios mais caros a partir de quinta-feira (1º). A majora­ção foi auto­rizada pela Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). Nas praças do ABC, as tarifas serão reajus­­ta­das entre 6,3% e 10,5%.

O reajuste médio no Esta­do, de 8,05%, foi baseado na correção da inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consu­midor Amplo (IPCA) no período de ju­nho de 2020 a maio deste ano. Porém, em razão de arredondamentos, os porcentuais podem variar.

São os casos, por exemplo, da cobrança no acesso ao Centro de Diadema pela ro­dovia dos Imi­­grantes, que foi reajustada em 10,0%, para R$ 2,20, e do acesso da rodovia ao bai­rro Eldorado, também em Dia­de­ma, que foi reajustado em 10,5%, para R$ 4,20.2

Na mesma rodovia, o acesso ao bairro Batistini, em São Bernardo, subiu 6,3% e passou de R$ 6,40 para R$ 6,80.

As praças das rodovias Anchieta e a Imigrantes passarão a cobrar R$ 30,20 pela descida à Baixada Santista, ante os R$ 28,00 exigidos anteriormente – aumento de 7,9%. O valor é o mais alto estabelecido no Estado de São Paulo.

A cobrança nas praças do trecho sul do Rodoanel Má­rio Covas – administrado pe­la SPMar – será reajustada em 8,3%, dos atuais R$ 3,60 para R$ 3,90. Há praças nos acessos às rodovias Anchieta e Imigrantes, ambas em São Bernardo; no acesso à avenida Papa João XXIII, em Mauá, e nas saídas para os trechos leste e oeste do anel viário.

Por fim, a cobrança no ra­mo leste do rodoanel, tam­­bém administrado pe­la SP­Mar, se­rá reajustado em 7,4%, para R$ 2,90. Há praças nos acessos à avenida Papa João XXIII, às rodo­vias Ayrton Sen­na e Dutra, e na saída para o trecho sul do rodoanel.

Em 2020, por conta da pandemia de covid-19, os reajustes tarifários foram adiados por cinco meses. Os valores foram alterados somente em 1º de dezembro daquele ano. Porém, por se tratar de serviço essencial, nenhuma obra foi paralisada pelas concessionárias no período de quarentena. Além disso, foram mantidas todas as atividades operacionais, ma­­nu­tenção, atendimento ao usuá­rio e prestação de socorro.

A Artesp esclarece que o cálculo das tarifas de pedágio é feito utilizando-se o conceito de tarifa quilométrica, ou seja, corresponde a um valor fixo por quilômetro multiplicado pelo trecho de cobertura da praça.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*