Economia, Notícias

Pedágio fica até 5,88% mais caro no ABC, mas duas praças têm reajuste zero

Tarifas para a Baixada nos pedágios da Anchieta e da Imigrantes terão reajuste de 1,58%. Foto: ArquivoOs motoristas que utilizam as estradas estaduais paulistas pagarão pedágios mais caros a partir de sábado (1º). A majora­ção foi autorizada pela Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). Nas praças do ABC, as tarifas serão reajustadas entre zero e 5,88%.

Administrados pela concessionária Ecovias, os pedágios das rodovias Anchieta e a Imigrantes passarão a cobrar R$ 25,60 pela descida à Baixada Santista, ante os R$ 25,20 exigidos atualmente – aumento de 1,58%. O valor é o mais alto cobrado nas rodovias paulistas.

A cobrança no acesso ao Centro de Diadema, pela Imi­grantes, será mantido no valor atual de R$ 1,80, assim como para o Batistini, em São Bernardo. Pela mesma rodovia, o acesso ao bairro Eldorado, em Diadema, sobe 5,88% e passa dos atuais R$ 3,40 para R$ 3,60.

Por fim, a cobrança nas praças do trecho sul do Rodoanel Mário Covas, administrado pela SPMar, será reajustada em 3,12%, dos atuais R$ 2,90 para R$ 3,20. Há praças nos acessos às rodovias Anchieta e Imigrantes, ambas em São Bernardo; no acesso à avenida Papa João XXIII, em Mauá, e nas saídas para os trechos leste e oeste.

Em nota, a Artesp informou que os reajustes autorizados são os menores em 11 anos. Em 12 concessionárias será aplicado o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acumulado nos últimos 12 meses (1,57%). Nas demais oito concessionárias, o indexador contratual é o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que registrou 3,59% no mesmo período.

Ainda de acordo com a agência reguladora, o aumen­to será de até R$ 0,20 na ma­ioria (80%) das praças.
Assim como os bloqueios de Diadema e Batistini, a praça da Rodovia José Ermírio de Moraes, em Sorocaba, também não sofrerá reajuste.

Desde 1998, início do Programa de Concessões no Estado de São Paulo, o reajuste é aplicado todo dia 1º de julho.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*