Brasil, Editorias, Notícias

Pazuello diz que fez ‘tudo que estava ao alcance’ no colapso de Manaus

Pazuello diz que fez 'tudo que estava ao alcance' no colapso de Manaus
Pazuello: “Perdi parentes, perdi amigos em Manaus. Seria um absurdo dizer que isso não me afetou”. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello voltou a afirmar, durante seu depoimento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, que fez “tudo que estava ao seu alcance” para lidar com o colapso do sistema de saúde da cidade de Manaus (AM), no ano passado, quando ainda chefiava o ministério.

“Eu sofri muito em Manaus”, afirmou Pazuello, “Perdi parentes, perdi amigos em Manaus. Seria um absurdo dizer que isso não me afetou e não me afeta”, prosseguiu o ex-ministro, afirmando que, “dentro do limite” do que era possível ser feito, foram adotadas todas as ações necessárias para lidar com a crise do cidade, destacando que sua família estava em Manaus à época.

O Estado do Amazonas foi o primeiro a ver seu sistema de saúde entrar em colapso na pandemia do novo coronavírus, em abril do ano passado. Além de não ter condições de receber e tratar todos os doentes pelo coronavírus, os hospitais do Estado precisaram ser equipados com contêineres frigoríficos para acondicionamento de corpos das vítimas.

A capital amazonense também foi a primeira a colapsar na segunda onda, em janeiro deste ano, devido ao surgimento no Estado de uma variante do novo coronavírus, mais transmissível e letal. Nesse período, mais de 30 pessoas teriam morrido por falta de oxigênio.

O ex-ministro também afirmou que, na sua perspectiva, o país tinha políticas públicas de combate à pandemia.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*