Diadema, Minha Cidade, Sua região

Patrulha Maria da Penha da GCM de Diadema completa 1 ano

Evento marca aniversário da medida que tem transformado a realidade de mulheres vítimas de violência na cidade. Foto: Igor Andrade/PMD
Evento marca aniversário da medida que tem transformado a realidade de mulheres vítimas de violência na cidade. Foto: Igor Andrade/PMD

Criado para fazer diferença positiva na vida das mulheres, o serviço é formado por 15 GCMs, sendo dez mulheres e cinco homens. O grupo atua sempre em parceria com os demais órgãos protetivos da cidade como o Ministério Público, a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e a Casa Beth Lobo

Com mais de 200 mulheres atendidas, 60 boletins registrados e vários flagrantes e prisões de agressores, a Patrulha Maria da Penha – GCM Diadema celebrou nesta  quarta-feira (9), no Teatro Clara Nunes, seu primeiro aniversário. A cerimonia faz parte da programação especial do Mês da Mulher 2022, organizada pela prefeitura em parceria com a sociedade civil.

Na abertura oficial da cerimônia, o prefeito José de Filippi Júnior destacou que a criação da Patrulha Maria da Penha de Diadema foi uma das primeiras medidas do seu governo para enfrentar o aumento dos casos de feminicídio provocado pela pandemia. “Estamos investindo na valorização da GCM, aumentando o efetivo de mulheres e promovendo que a corporação atue sempre com uma postura cidadã, inteligência e de forma integrada”, disse.

Durante o evento de aniversário do grupo foi lançado vídeo institucional para reforçar a divulgação do serviço junto à comunidade. No filme, produzido pela Secretaria de Comunicação da prefeitura, também estão depoimentos de Ivanilda e Dádiva, duas mulheres assistidas pelo programa. Na gravação, ambas fizeram questão de destacar que estão mais felizes e realizadas depois de denunciarem seus agressores e darem um basta à violência.

Outros dois vídeos, enviados especialmente para o evento, também foram exibidos. Em uma das gravações, a própria Maria da Penha (cuja situação de violência sofrida deu origem e nome à Lei Maria da Penha), que reside no Ceará, parabenizou a Patrulha de Diadema e ressaltou que, infelizmente, a pandemia fez crescer a violência contra as mulheres. “Nunca deixem de atender e acolher as vítimas com amor e atenção para que elas tenham a esperança renovada”, recomendou.

O segundo vídeo apresentou um depoimento da ex-ministra de Políticas para Mulheres do Governo Dilma Eleonora Menicucci, que fez questão de denunciar o desmonte das políticas públicas de enfrentamento ao feminicídio. “As mulheres precisam dar as mãos para promover seus direitos e garantir nenhuma mulher a menos”, afirmou a militante.

Patrulha Maria da Penha – GCM Diadema

De acordo com o Decreto Municipal nº 7.866/2021 que instituiu a Patrulha Maria da Penha – GCM Diadema, a missão do grupo é garantir a proteção policial das mulheres com medidas protetivas dentro do município. “Viver sem violência é um direito das mulheres” é o lema da Patrulha.

Criado para fazer diferença positiva na vida das mulheres, o serviço é formado por 15 GCMs, sendo dez mulheres e cinco homens. O grupo atua sempre em parceria com os demais órgãos protetivos da cidade como o Ministério Público, a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e a Casa Beth Lobo, que também é ligada à Prefeitura.

O trabalho da Patrulha Maria da Penha fortalece e encoraja não apenas as vítimas, mas também os parceiros. “Era um sonho ter esse serviço como prioridade. A Delegacia da Mulher também fica ainda mais forte”, disse a delegada de Defesa da Mulher de Diadema, Renata Cruppi. Para ela, se fortalecer a mulher para que denuncie a violência e reeducar os homens agressores será possível reduzir o número de ocorrências contra as mulheres.

A Prefeitura quer ampliar e fortalecer a rede protetiva. “O Programa Patrulha Maria da Penha de Diadema é prioridade de governo no campo da segurança cidadã, por isso, vamos criar o Fórum Intersecretarial de Proteção às Mulheres”, anunciou o secretário municipal de Segurança Cidadã, Benedito Mariano.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*