Economia, Notícias

Parque industrial do ABC fechou 250 vagas de emprego em setembro

O parque fabril do ABC fechou 250 vagas em setembro, com queda de 0,11% no nível de ocupação, segundo levantamento divulgado, ontem (10), pela Federação e pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp).

Apesar de ser negativo, o resultado é o melhor para o mês desde setembro de 2012, quando houve a criação de 500 postos de trabalho. Nos anos que se seguiram, os saldos (admissões menos demissões) foram sempre negativos, co­mo reflexo da crise que atinge a indústria desde 2013 e só agora, lentamente, começa a se dissipar.
No acumulado do ano até setembro, a pesquisa das entidades aponta o fechamento de 3.500 vagas industriais, dando conti­nuidade à trajetória de desaceleração dos cortes – foram fechadas 19.290 no mesmo período de 2016.

Em períodos sem crise, a ocupação na indústria costuma crescer em setembro, como resultado de contratações temporárias feitas com o objetivo de atender às encomendas do comércio para as festas do final do ano.
Porém, mais uma vez, não foi o que aconteceu. O resultado negativo de setembro foi influenciado pelas variações negativas de veículos e autopeças (queda de 0,53% no nível de ocupação), produtos de metal (-0,62%), máquinas e equipamentos (-0,46%) e produtos alimentícios (-0,88%), setores que mais influenciaram o cálculo.

Responsável por 30% dos empregos fabris da região, o setor automotivo registrou queda de 42% na produção entre 2013 e 2016, mas começa a dar sinais de recuperação devido, principalmente, às exportações, enquanto o mercado interno ainda patina – as vendas de automóveis e comerciais leves registraram crescimento de 7,86% no acumulado do ano até setembro, enquanto as de caminhões e ônibus recuaram 7,2%.

No corte por diretorias re­gionais, o melhor resultado foi o obtido pela de Santo André (que inclui Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra), com a criação de 350 postos de trabalho em setembro. Segundo a pesquisa, o resultado foi in­fluenciado pe­las variações positivas de alimentos (alta de 8,66%) e produtos de borracha e de plástico (1,86%).

As diretorias de São Bernardo, São Caetano e Diadema fecharam 450, 50 e 100 vagas, respectivamente.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*