Copa do Brasil, Esportes, Futebol

Para evitar vexame, Corinthians põe time completo

Carille orienta jogadores durante treino do Corinthians em Poços de Caldas.Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Após três anos, o Corinthians volta a disputar a primeira fase da Copa do Brasil. Hoje (8), a equipe estreia contra a Caldense no Estádio Ronaldão, em Poços de Caldas, às 21h45.

Nas duas últimas edições, a equipe entrou no torneio nas oitavas de final, por ser um dos clubes brasileiros na Copa Libertadores. Fora da competição internacional deste ano, o time alvinegro precisa de ao menos um empate para evitar o vexame da eliminação precoce e avançar à segunda fase.

“Esse regulamento é pior (que o do ano passado), não dá chance de errar. É um jogo só que passa a ser mais do que decisivo. Por isso, precisamos de concentração total para fazer um grande jogo”, afirmou o técnico do Corinthians, Fábio Carille.

O vencedor do confronto desta quarta-feira enfrentará o ganhador de Brusque-SC ou Remo-PA.

Para evitar uma zebra, Fábio Carille relacionou o que tem de melhor no Corinthians. O treinador deve escalar o mesmo time que venceu o primeiro jogo oficial no ano, no último sábado (4), diante do São Bento, pelo Campeonato Paulista.

O técnico levou para Minas Gerais duas novidades. O atacante Bruno Paulo, 26, e o goleiro Diego, 17, foram relacionados para o jogo, mas devem começar no banco. Ambos não estão inscritos no Estadual.

Filho do ídolo

O filho do ex-atacante e ídolo do Corinthians Walter Casagrande joga na Caldense. Symon Casagrande, 24 anos, é o goleiro reserva da equipe mineira. O arqueiro foi relacionado para a partida desta noite.

O goleiro chegou ao clube em novembro de 2016 e disputa vaga com o titular Neguet e os suplentes Camilo e Gustavo – este último ficou fora da lista do técnico Thiago Oliveira para a partida de hoje.

Assim como o filho, Casagrande também teve passagem pelo time mineiro. Em 1981, o ex-jogador foi emprestado para a Caldense após desavenças com o técnico Osvaldo Brandão e com o então presidente do Corinthians, Vicente Matheus.

Um ano mais tarde, Casagrande retornou ao Corinthians e foi bicampeão paulista em 1982 e 1983. O centroavante e o meia Sócrates lideraram a chamada Democracia Corintiana.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*