Esportes, Libertadores

Palmeiras não cria sem Guerra e perde para o Barcelona

O Palmeiras, de Zé Roberto, jogou mal em Guayaquil. Foto: Cesar Greco/Agência PalmeirasCom a preparação abalada por um drama familiar envolvendo o meia Alejandro Guerra, o Palmeiras perdeu por 1 a 0 para o Barcelona em Guayaquil, no Equador, no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. A partida de volta será disputada em 9 de agosto, no Allianz Parque.

Durante a tarde de ontem (5), Guerra recebeu por telefone a notícia de que seu filho mais novo, Assael, 3 anos, havia caído em uma piscina durante festa de sua mulher e tinha sido internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Com o garoto em situação estável, o jogador decidiu deixar o Equador e voltar ao Brasil para acompanhá-lo.

Melhor meia da Libertadores de 2016 pelo campeão Atlético Nacional, Guerra tem sido um dos destaque no Palmeiras em 2017 e se transformou em desfalque para o técnico Cuca, que então escalou Zé Roberto entre os titulares.

A ausência do venezuelano ajuda a explicar a pobreza do Palmeiras na criação durante o jogo. Outro fator foi a participação apenas discreta dos atacantes Willian e Borja, que pouco fizeram para ameaçar a meta adversária de Banguera, que mostrou dificuldades até mesmo diante de finalizações pouco ameaçadoras.

A partida ficou presa no meio-campo na maior parte do tempo. Na primeira etapa, o Palmeiras levou o jogo para a intermediária do Barcelona. No segundo, o time da casa reagiu e criou melhores chances. Porém, durante todo o jogo apenas uma defesa mais difícil foi feita: Banguera desviou com o pé um chute de Willian aos 20 do primeiro tempo.

O gol do time da casa saiu em jogada despretensiosa. O técnico uruguaio Guillermo Almada montou blitz ofensiva a partir da metade do segundo tempo para sair de Guayaquil com a vitória. No entanto, esbarrava na retranca em que se fechou o Palmeiras e também nas limitações de seus atacantes, que erravam quase todas as escolhas de jogadas.

Nos acréscimos, aos 46 minutos da etapa final, Jonatan Álvez chutou de longa distância, fraco e sem pontaria. A bola desviou em Thiago Santos, enganou Prass e se arrastou até passar a linha do gol.
“Tomamos esse gol no finzinho e vamos levar como lição para cumprir nosso objetivo que é passar de fase”, disse Tchê Tchê, que jogou de lateral.

Com o resultado, qualquer empate no Allianz Parque favorecerá o Barcelona. Uma vitória do Palmeiras por 1 a 0 levará aos pênaltis.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*