Esportes, Libertadores

Palmeiras bate Colo-Colo e vai à semi da Libertadores

Palmeiras bate Colo-Colo e vai à semi da Libertadores
Dudu comemora com Bruno Henrique o primeiro gol do Palmeiras no Allianz Parque. Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras

Depois de 17 anos, o Palmeiras voltará a disputar uma semifinal de Copa Libertadores. A classificação veio ontem (3) com a vitória por 2 a 0 sobre o Colo-Colo-CHI, no Allianz Parque, repetindo o placar do jogo de ida.

Na semifinal, o time – embalado pelos resultados tranquilos contra os chilenos e pela liderança recém-conquistada no Campeonato Brasileiro – poderá reencontrar aquele que foi justamente seu algoz na última vez em que marcou presença nessa fase da competição.

O Boca Juniors-ARG – que enfrenta hoje o Cruzeiro, no Mineirão, com a vantagem de 2 a 0 na partida de ida – foi o responsável pela eliminação do Palmeiras na semi da Li­bertadores de 2001. A vitória argentina veio nos pênaltis, depois de empates por 2 a 2 nos confrontos do Parque Antárctica e da Bombonera.

Um ano antes, o Boca sagra­ra-se campeão no Morumbi diante do Palmeiras, com outra vitória nas penalidades.

Era o Boca Juniors comandado por Carlos Bianchi, fora de campo, e por Juan Román Riquelme, dentro das quatro linhas. Uma equipe que impunha muito mais respeito que a de hoje, irregular no início do Campeonato Argentino (está no quinto lugar, mas perdeu há duas rodadas o clássico para o River Plate, em casa) e eliminada da Copa Argentina pelo Gimnasia y Esgrima.

O Palmeiras sabe disso. Não à toa foi à Bombonera neste ano, pela fase de grupos da Libertadores, e venceu por 2 a 0. Caso o Boca deixe sua vantagem ruir contra o Cruzeiro hoje, a motivação do elenco palmeirense não deverá ser menor do que contra os argentinos.

Foi o time do técnico Mano Menezes que eliminou o Palmeiras da Copa do Brasil, na semifinal, com jogos quentes, especialmente a partida de volta, no Mineirão, que terminou com grande confusão entre atletas das duas equipes.

No último domingo (30), ambos se reencontraram no Pacaembu, pelo Brasileiro, com resquícios da briga que encerrou a classificação cruzeirense em Belo Horizonte.

O atacante Deyverson me­xeu com os ânimos dos jogadores do Cruzeiro ao fazer embaixadinha na lateral do campo durante a vitória por 3 a 1.
Deyverson ainda receberia uma trombada do zagueiro Manoel, críticas de Mano e conselhos do centroavante Fred – prenúncio do clima que poderá cercar eventual semifinal da Libertadores, caso os mineiros consigam a classificação.

Ontem, com gols de Dudu e Miguel Borja – agora arti­lheiro do torneio com nove gols ao lado de Wilson Morelo, do Santa Fe-COL –, a equipe de Felipão confirmou a vaga.

Diante dos chilenos, o cenário foi bem distinto do vi­vido pelos alviverdes no duelo das oitavas de final, contra o Cerro Porteño (PAR). Na ocasião, os 2 a 0 conquistados no Paraguai quase não se sustentaram com a expulsão de Felipe Melo nos primeiros minutos de partida em São Paulo.

Contudo, mesmo com a derrota por 1 a 0, a equipe garantiu a classificação para enfrentar o Colo-Colo dos ex-palmeirenses Valdivia e Lucas Barrios, que pouco fizeram ao reencontrar a torcida alviverde.

 

PALMEIRAS 2 X 0 COLO-COLO

Gols: Dudu, aos 36 minutos do 1º tempo. Borja, aos 7 da 2ª etapa. Ár­bi­tro: Wilmar Roldan (Colômbia). Renda: R$ 3.724.212 (37.950 pagantes). Estádio: Allianz Parque, em São Paulo, ontem à noite.

PALMEIRAS
Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Dracena e Victor Luis; Thiago Santos, Bruno Henrique e Moisés; Willian (Jean), Dudu (Hyoran) e Borja (Deyverson). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

COLO COLO
Orion; Zaldívia, Barroso (Morales) e Insaulrrade; Opazo, Carmona (Pinares), Baeza (Campos), Suazo, Valdívia; Barrios e Pavez. Técnico: Héctor Tapia.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*