Copa do Brasil, Esportes

Palmeiras aposta em Borja contra o Cruzeiro em Minas

Borja fez seu último gol pelo Palmeiras há mais de um mês. Foto: Newton Menezes/Futura Press/FolhapressQuase seis meses depois de ser recepcionado com festa por mais de 3 mil torcedores no aeroporto, o atacante Borja, 24 anos, passou a ser vaiado e agora tem seu potencial questionado no Palmeiras. Hoje (26), contra o Cruzeiro, às 21h45, no Mineirão, o atacante terá nova chance como titular para mostrar que os R$ 32 milhões gastos pela Crefisa para contratá-lo ainda podem render frutos ao clube.

A equipe precisa de uma vitória para avançar às semifinais da Copa do Brasil após o 3 a 3 no jogo de ida. O torneio é encarado pelo técnico Cuca como uma das prioridades da temporada, abaixo apenas da Libertadores.

A contratação de Borja – a mais cara da história do Palmeiras – fez o clube abrir mão de outros jogadores da posição, como Barrios, artilheiro do Grêmio nesta temporada. Outros preteridos foram Alecsandro, que se transferiu para o Coritiba, e Rafael Marques, hoje no Cruzeiro.

Reserva, Borja só vai jogar por falta de opções. Willian está machucado e Deyverson, recém-contratado, não está inscrito na competição.

O colombiano não é titular desde dia 5 de julho, quando a equipe perdeu por 1 a 0 para o Barcelona-EQU, pela Libertadores. Na oportunidade, teve atuação discreta e saiu no segundo tempo.

Com a camisa do Palmeiras, neste ano, fez sete gols em 27 jogos. O último há mais de um mês. Willian, por sua vez, balançou as redes 13 vezes em 40 jogos.

Mudanças

Após usar mistão contra o Sport, a escalação do time vai ser alterada bastante hoje.

Dos que começaram a partida no Recife, o goleiro Jailson, o curinga Jean, o lateral Egídio e o volante Thiago Santos devem ser mantidos.

O volante Tchê Tchê e o atacante Dudu, que cumpriram suspensão, vão a campo assim como o atacante Róger Guedes, que ficou na reserva. A zaga titular (Mina e Edu Dracena) está confirmada. Outra novidade é Guerra, que volta após ser poupado no Rio e no Pernambuco.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*