Brasil, Editorias, Notícias

País tem taxa de informalidade de 40,7% no trimestre até janeiro

País tem taxa de informalidade de 40,7% no trimestre até janeiro
Desemprego ficou em 11,2%, com 11,9 milhões sem ocupação. Foto: Aloisio Mauricio/Foto Arena/Estadão Conteúdo

O país alcançou taxa de informalidade de 40,7% no mercado de trabalho no trimestre até janeiro, com 38,3 milhões de trabalhadores atuando sem carteira assinada, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O trabalho por conta pró­pria alcançou 24,575 mi­lhões de brasileiros no trimestre encerrado em janeiro. Em apenas um ano, esse tipo de ocupação ganhou a adesão de 745 mil pessoas. Em um trimestre, foram 129 mil traba­lhadores a mais nessa condição.

No setor privado, 11,673 milhões pessoas trabalhavam sem carteira assinada. O emprego sem carteira no setor privado aumentou em 419 mil vagas em um ano. Em um trimestre, foram 179 mil trabalhadores em empregos formais a menos.

O setor público fechou 149 mil vagas em um trimestre, mas contratou mais 65 mil em relação a um ano antes. Já o trabalho doméstico dispensou 54 mil pessoas em um trimestre. No período de um ano, há 37 mil pessoas a mais no tra­balho doméstico.

VAGAS FORMAIS

O mercado de trabalho registrou abertura de 504 mil vagas com carteira assinada no setor privado no trimestre encerrado em janeiro, alta de 1,5% em relação ao trimestre terminado em outubro do ano passado, segundo o IBGE.

O resultado, porém, ainda está carregando o bom desempenho da geração de vagas formais visto em novembro e dezembro de 2019, destacou Adriana Beringuy, analista da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE. Dois terços da taxa de desemprego do trimestre encerrado em janeiro são de informações de novembro e dezembro de 2019.

“Ainda está muito impactado pelos dados do fim de 2019. Esse aumento na carteira está muito influenciado pelo movimento de novembro e dezembro. A gente não pode esquecer que esses dados estão incorporando os dados de novembro e dezembro. Então não posso afirmar que 2020 se inicia com sustentabilidade da carteira. O momento é bem misto, não tenho como saber de forma clara como se inicia 2020”, resumiu Adriana.

Na comparação com o trimestre encerrado em janeiro de 2019, foram criadas 845 mil vagas formais no setor privado no trimestre terminado em janeiro de 2020, elevação de 2,6%.

DESEMPREGO

A taxa de desemprego no trimestre móvel encerrado em janeiro ficou em 11,2%, com 11,9 milhões de pessoas desocupadas. A taxa é 0,4 ponto porcentual menor do que a re­gistrada no trimestre anterior, encerrado em outubro, quando 11,6% da população economicamente ativa estava sem trabalho.

A população ocupada no país é de 94,2 milhões de pessoas, taxa 0,5 ponto porcentual abaixo da do trimestre encerrado em outubro. Já o número de desalentados ficou em 4,7 milhões, o que equivale a 4,2% da força de trabalho. O índice ficou estável na comparação trimestral e na anual.

um comentário

  1. Muito alto. Desse jeito a nossa economia não avança.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*