Economia, Notícias

Pagamento do 13º salário vai injetar R$ 3,3 bilhões na economia da região

O pagamento do 13º sa­lário aos trabalhadores com carteira assinada e a beneficiários da Previdência Social deve injetar R$ 3,3 bilhões na economia do ABC até o final do ano, dos quais R$ 821 milhões já teriam sido pagos e outros R$ 2,479 bilhões entrarão nas contas até o final de dezembro. O abono será concedido a 1,202 milhão de pessoas, que vão receber montante médio adicional de R$ 2.746, segundo estimativa feita pela reportagem do Diário Regional.

O prazo para o pagamento da primeira parcela do 13º aos trabalhadores formais é o último dia útil de novembro (30) e a segunda deve ser credi­tada até 20 de dezembro. Aos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o adiantamento de 50% do abono natalino foi feito em agosto e setembro. O restante – sobre a qual incide o Imposto de Renda – será deposi­tado juntamente com a folha de pagamento de novembro.

O montante total é 3,4% superior, em termos nominais, ao injetado no ABC em 2016 (R$ 3,19 bilhões). Desconta­da a inflação do período (4,53%), houve recuo de 1,05%.

O contingente que receberá o abono natalino neste ano no ABC diminuiu 2,3%, com a perda de 28 mil pessoas.

Pagamento do 13º salário vai injetar R$ 3,3 bilhões na economia da região

Para chegar à estimativa foram usados os números da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2016 e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) – que, combinados, revelam a existência de 740,3 mil traba­lhadores com carteira assinada no ABC em setembro. O montante considera ainda as 462,4 mil pessoas que, segundo o INSS, recebem aposentadorias e pensões na região.

No caso dos empregados, a estimativa leva em conta o rendimento médio na região (R$ 3.097) apurado pela Rais em dezembro de 2017, mas atualizado pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No caso dos aposen­tados foi usada a média de R$ 2.014, segundo dados in­formados pela superintendência do INSS em São Paulo.

Assim, o pagamento do 13º destinará R$ 2,369 bi­lhões aos trabalhadores com carteira assinada do ABC. Desse montante acredita-se que 15% (R$ 355,4 milhões) foram antecipadamente pagos, seja de­vido às férias, seja porque o adiantamento é previsto no acordo coletivo.

Serão destinados outros R$ 931,5 milhões aos be­ne­ficiários do INSS, dos quais metade já foi paga.

A estimativa não mensura o contingente de trabalhadores que, por terem vínculo inferior a 12 meses, receberão 13º proporcional, nem assalariados sem carteira e trabalhadores com outras formas de inserção. Também não considera o desconto do IR.

Os trabalhadores, aposentados e pensionistas no ABC receberão, neste final de ano, o equivalente a 1,6% dos recursos de 13º salário pagos no Brasil – R$ 211,2 bilhões, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos So­cioeconômicos (Dieese).

Somente o pagamento do 13º salário aos trabalhadores da base do Sindicato dos Me­talúrgicos do ABC vai injetar R$ 424,9 milhões em recursos na região, segundo estimativa elaborada pela subseção do Dieese do sindicato.

Formada por 71.038 tra­balhadores metalúrgicos em São Bernardo, Diadema, Ribei­rão Pires e Rio Grande da Serra, com salário médio de R$ 5.980, a base representa 9,6% da mão de obra formal da região.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*