Diadema, Política-ABC, Sua região

Oposição protocola CPI para investigar contratos da pasta de Educação em Diadema

Presidência do grupo deve ficar com Companheiro Sérgio. Foto: Eberly laurindoO vereador de Diadema Sérgio Ramos da Silva, o Companheiro Sérgio (PPS), protocolou ontem (10) pedido de abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar contratos da Secretaria de Educação.

Alvo de denúncia de um jornal da região, a pasta teria feito contratos de reformas de unidades educacionais em valores que chegam a R$ 1 milhão com uma empresa com sede em uma casa em Diadema e que presta serviços apenas para a prefeitura. A suspeita é de superfaturamento e desvio de verbas. Como apresentou o requerimento, Companheiro Sérgio deve ser o presidente da CPI.

O vereador Josemundo Dário Queiroz, o Josa (PT), será o relator, conforme acordo firmado entre o G12, grupo que reúne os 12 parlamentares oposicionistas na Casa. “Deve ser lido na próxima sessão, escolhidos os membros e definidos os prazos regimentais”, explicou Josa.

As últimas duas CPIs instauradas na Câmara de Diadema terminaram, como diz o ditado, em pizza. Foram investigadas irregularidades na licença de construção de um empreendimento imobiliário, cuja contrapartida era a construção de uma rua que só foi feita após o caso ganhar a imprensa. A outra, era sobre irregularidades na Saúde. Em ambas, ninguém foi considerado culpado e também não houve prosseguimento das apurações pelo Ministério Público.

Líder de governo, o vereador Celio Lucas de Almeida, o Celio Boi (PSB), lembrou que é prerrogativa do Legislativo abrir a CPI. “Vamos apurar e, se ficar comprovada alguma irregularidade, será remetida ao Ministério Público, que tomará as medidas cabíveis”, declarou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*