Editorias, Mundo, Notícias

ONU pede US$ 120 milhões em ajuda internacional para o Haiti

Recursos serão destinados a atender aos atingidos pelo Matthew. Foto: Igor Rugwiza /UN MINUSTAH

A Organização das Nações Unidas (ONU) pediu que a comunidade internacional de doadores reúna cerca de US$ 120 milhões para que se dê uma resposta humanitária a 1,4 milhão de pessoas afetadas pelo furacão Matthew no Haiti. Os recursos serão destinados a atender às necessidades dos atingidos, nos próximos três meses. As informações são da Agência Brasil.

A ONU disponibilizou na semana passada, por meio do Fundo Central de Resposta de Emergência (Cerf, a sigla em inglês), US$ 5 milhões para dar início à assistência aos afetados pelo furacão. Os recursos chegam logo após um aporte de US$ 8 milhões recebidos pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) para melhorar a resposta ao agravamento da epidemia de cólera no Haiti.

Desde o início do ano, foram registrados cerca de 28 mil casos de cólera no país, e mais de 240 pessoas morreram devido à doença. A OMS (Organização Mundial da Saúde) informou que um possível surto de cólera pode ocorrer na região em decorrência das inundações provocadas pela passagem do furacão.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também alertou a imprensa, em declarações feitas na segunda (10) em Nova York, sobre os riscos de propagação de doenças transmitidas pela água, inclusive a cólera. Airmou que equipes da ONU estão avaliando as necessidades urgentes com as autoridades locais.

“Centenas de pessoas morreram. Pelo menos 1,4 milhão de pessoas precisam de assistência no momento. Algumas cidades e aldeias foram praticamente varridas do mapa. Colheitas e reservas de alimentos foram destruídos. Pelo menos 300 escolas foram danificadas”, disse Ban Ki-moon aos repórteres na sede da ONU.

“Apelo à comunidade internacional para demonstrar solidariedade e generosidade e para trabalhar em conjunto, de forma eficaz, na resposta a essa emergência”, afirmou o secretário.

Segundo o Unicef, os principais componentes de uma resposta imediata incluem a aquisição de comprimidos de purificação de água, tratamento de fontes de água coletivas e a criação de latrinas em abrigos temporários e assentamentos informais.

“Estou desenvolvendo um novo enfoque para esse desafio, que inclui o apoio às vítimas do cólera e os esforços para construir sistemas de água, saneamento e saúde no Haiti. Esse último desastre torna vital a necessidade do aumento do apoio, de forma significativa e imediata”, afirmou Ban Ki-moon.

Vacinas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está enviando um milhão de doses de vacina contra o cólera ao Haiti, onde mais de 200 casos da doença mortal foram relatados desde a passagem do furacão Matthew.

A campanha tem como meta evitar novos surtos antes do pico de transmissão de cólera no país caribenho, que acontece entre novembro e janeiro, durante a estação chuvosa.

“Claramente, a prioridade máxima para as pessoas afetadas pelo furacão é lhes dar acesso à água limpa. É a única maneira de controlarmos o cólera”, disse Dominique Legros, especialista em cólera da OMS, em um informe à imprensa nesta terça-feira antes de viajar para Porto Príncipe.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*