Minha Cidade, Regional, Sua região

Ocupação de leitos de UTI Covid cai ao menor nível em 16 meses no ABC

Ocupação de leitos de UTI Covid cai ao menor nível em 16 meses no ABC
Taxa recuou a 20,7%, patamar mais baixo desde maio do ano passado; doença fez 63 vítimas fatais na região na 38ª semana epidemiológica

A ocupação dos lei­tos de Unidade de Terapia Intensi­va (UTI) para pacientes de covid-19 no ABC atin­giu, no último domingo (26), o patamar mais baixo desde maio do ano passado, quando o governo do Estado começou a monitorar esse indicador no âmbito do Plano São Paulo de combate à pandemia.

A taxa estava em 20,7% no último domingo, segundo da­dos do Sistema de Mo­­­nitoramento Inteligente (Si­­­­mi), do governo do Esta­do, com­­­­pi­la­dos pelo Diário Re­gio­­nal (veja gráficos ao lado).

Segundo a platafor­ma, a re­de pública de saúde da região tinha 293 pacientes com covid-19 em estado gra­ve no domingo. O dado é também o me­nor desde maio de 2020.

O indicador mantém-se há 39 dias abai­xo de 30%, mes­mo depois da progressiva redução na quantidade de leitos de UTI – decorrente, principalmente, do fechamento de hospitais de cam­­panha. Na semana passada, por exemplo, a Prefeitura de Ribeirão Pi­res desmontou definitivamente a estrutura de seu complexo, que já não re­ce­bia pacientes desde 31 de julho.

Agora, o único equi­pamento provisório erguido no ABC pa­ra receber pacientes de covid-19 ainda em funcionamento é o do Complexo Esportivo Pedro Dell’Antonia, em Santo André.

Na semana passada, a Prefeitura de São Bernardo anunciou a reorganização da ofer­ta de leitos disponíveis na re­de hospitalar municipal.

Com o rearranjo, o Hospital de Urgência (HU) – que era referência no tratamento da covid-19 na cidade – passa a partir de agora a atender casos de urgência e emergência de pacientes encaminhados pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). O Hospital de Clíni­cas (HC) fica responsável pe­los aten­dimentos ambulatoriais e ci­rúrgicos, enquanto o novo Hospital An­chieta (HA) segue exclusivo para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus.

“A redução da ocupação nas UTIs é resultado concreto do avanço da vacinação na região e das medidas de controle tomadas pelas sete prefeituras”, disse o prefeito de Santo André e presidente do Consórcio Intermunicipal, Paulo Serra (PSDB).

Segundo as prefeituras, 1,5 mi­lhão de moradores completaram seu esquema vacinal. O total corresponde a 71,8% do público-alvo de 2,09 milhões de adultos vacináveis. Já foram aplicadas 3,6 milhões de doses na região.

ÓBITOS EM ALTA

Paralelamente à redução na taxa de ocupação de leitos de UTIs, o ABC registrou pela segunda semana consecuti­va aumento na quantidade de mortes pela covid-19.

Segundo a Fundação Sistema Es­tadual de Análise de Dados (Sea­de), 63 moradores da região perde­ram a vida para a doença na 38ª semana epidemiológica, encerra­da no úl­­timo sábado (25). O total é 26% superior ao apurado nos sete dias anteriores (50).

Em contrapartida, houve for­te queda no número de casos confirmados da doença. Ainda segundo a Fundação Sea­de, os sete mu­nicípios re­gis­traram 300 dia­g­­nósticos de covid-19 na se­ma­na encerrada no sábado, to­tal 83,8% inferior ao apurado nos sete dias anteriores (1.853) e o menor desde a 15ª semana epidemiológica do ano passado.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*