Últimas Notícias

Ociosidade da indústria cai para 21,9% em janeiro, o menor desde julho de 2015

O nível de utilização da capacidade instalada da indústria de transformação chegou a 78,1% em janeiro. Com isso, a ociosidade do setor caiu para 21,9%, o menor desde julho de 2015, informou a Confederação Nacional da Indústria (CNI), nos Indicadores Industriais, divulgados nesta segunda-feira (5).

O faturamento da indústria ficou estável, com leve queda de 0,1% em janeiro em relação a dezembro na série dessazonalizada. Na comparação com janeiro de 2016, subiu 7,7%. As horas trabalhadas na produção aumentaram 0,4% em janeiro frente a dezembro, na série livre de influências sazonais. Foi o terceiro mês consecutivo de alta do indicador. Na comparação com janeiro de 2017, as horas trabalhadas na produção cresceram 1,1%.

A pesquisa informa ainda que, depois de dois meses consecutivos de queda, a massa real de salários (descontada a inflação) e o rendimento médio real dos trabalhadores aumentaram em janeiro. A massa real de salários subiu 0,5% e o rendimento médio real dos trabalhadores cresceu 0,2% na comparação com dezembro, na série de dados dessazonalizados. No mesmo período, o emprego caiu 0,5%. Segundo a CNI, é o recuo mais intenso desde setembro de 2016, mas a expectativa é que o resultado se reversa nos próximos meses.

* Matéria alterada às 17h36 para corrigir números informados pela CNI. O nível de utilização da capacidade instalada da indústria de transformação subiu para 78,1% em janeiro e não para 71,8%, como foi informado. Com isso, a ociosidade do setor caiu para 21,9%, e não para 28,2%.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*