Copa do mundo, Esportes

Neymar testa protagonismo contra Messi

Neymar tem retrospecto desfavorável contra o amigo do Barça. Foto: Pedro Martins/MoWA PressNeymar e Messi são amigos, gostam de atuar juntos e têm protagonizado momentos memoráveis com a camisa do Barcelona. Porém, quando se enfrentam, o atacante brasileiro é sempre ofuscado pelo argentino.

Hoje (10), às 21h45, na volta da seleção ao Mineirão, palco do 7 a 1 contra a Alemanha, na Copa de 2014, Neymar terá a oportunidade de mudar essa história.

O clássico Brasil x Argentina será válido pelas Eliminatórias da Copa, em que as duas seleções ocupam posições distintas. Os brasileiros lideram com 21 pontos; os argentinos estão fora do Z4, no sexto lugar, com 16.

Na história dos confrontos com Neymar, Messi venceu três partidas e perdeu apenas uma. O duelo em Belo Horizonte será o primeiro dos dois diante da torcida brasileira.

Mesmo quando sua equipe venceu o ex-santista brilhou. Em 2014, na disputa do Superclássico das Américas, na China, o Brasil ganhou com dois gols de Diego Tardelli.

Maior artilheiro em atividade na seleção, Neymar nunca comemorou um gol contra uma equipe defendida pelo astro argentino.

Antes do amistoso em Pequim, o brasileiro assistiu de dentro do campo às atuações marcantes de Messi.

A mais traumática foi em dezembro de 2011, quando o Barcelona goleou o Santos por 4 a 0, na final do Mundial de Clubes, no Japão, com dois gols do argentino.

No ano seguinte, Messi desequilibrou novamente: fez três gols na vitória da Argentina por 4 a 3 em um amistoso nos Estados Unidos. Neymar passou de novo em branco.

O primeiro confronto da dupla já havia sido assim. Em novembro de 2010, em um amistoso disputado no Qatar, Messi garantiu a vitória dos argentinos aos marcar o único gol da partida, aos 46 minutos do segundo tempo.

Por causa do bom desempenho de Messi contra a seleção, Tite decidiu armar um esquema especial para detê-lo. O treinador quer seus defensores “dobrando” a mar­cação em cima do craque argentino no Mineirão.

“Ele é extremamente inteligente, com grande poder de finalização. Temos de dobrar a marcação sempre que pudermos”, afirmou o meia Renato Augusto, que também amarga uma péssima lembrança de um confronto com Messi.

Em 2012, o argentino destruiu o Bayer Leverkusen, na época equipe de Renato Augusto, pela Liga dos Campeões. Ele marcou cinco gols na goleada por 7 a 1 do Barcelona.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*