Esportes, Futebol

Neymar e Cavani quase trocaram agressões após jogo, diz ‘L’Équipe’

O jornal francês “L’Équipe” publicou ontem (18) que o brasileiro Neymar e o uruguaio Edinson Cavani quase trocaram agressões físicas logo após o jogo do Paris Saint-Germain contra o Lyon, no último domingo (17), pelo Campeonato Francês. De acordo com a publicação, o capitão do time, o zagueiro Thiago Silva, teve de separar os dois atletas no vestiário em meio à discussão.

Neymar e Cavani protagonizaram duas disputas durante o jogo para decidir quem seria o responsável pelas bolas paradas do PSG. Primeiro, em uma cobrança de falta, Daniel Alves impediu que o uruguaio pegasse a bola e a entregou para Neymar. Depois, antes de um pênalti, o brasileiro tentou convencer Cavani a deixá-lo bater, sem sucesso.

Segundo o “L’Équipe”, a confusão no vestiário começou quando Cavani – que perdeu o pênalti – se aproximou de Neymar para falar que não havia gostado da atitude do brasileiro. Recém-contratado pelo PSG pelo valor recorde de € 222 milhões, o camisa 10 teria se irritado e exigido a intervenção de Thiago Silva na discussão.

Mesmo com o pênalti perdido, o PSG venceu a partida por 2 a 0 com dois gols contra do Lyon. Após o jogo, o técnico Unai Emery minimizou o desentendimento entre os atacantes e afirmou que, se ambos não entrassem em um acordo sobre as faltas e pênaltis, ele teria que interferir.
Cavani falou em entrevista a uma rádio uruguaia que não há problemas entre ele e Neymar. “Essas são coisas criadas. Não sei por que criam essas histórias. Na verdade, acho que às vezes são questões normais, coisas que acontecem no futebol”, disse.

A tensão entre os dois jogadores do mesmo time foi vista como “guerra de egos” pelos jornais europeus. O espanhol “Sport” chegou a cutucar o clube citando o “problema no paraíso” do PSG. O “L’equipe” disse que Cavani está isolado no PSG após a chegada de Neymar e Mbappé.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*