Minha Cidade, Santo André, Sua região

Negociação com Sabesp deve preservar o Semasa, diz Serra

Estamos em contato permanente com a Sabesp, mas precisamos pensar um modelo para salvar o Semasa. Foto: ArquivoO prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), comentou na tarde de ontem (1º) o acordo feito entre a Prefeitura de Guarulhos e a Sabesp, para quitar dívida R$ 2,99 bilhões com a autarquia, que será paga em 480 parcelas (30 anos), de R$ 5 milhões.

“Nossa capacidade de fazer endividamento é bem menor e nossa dívida é maior. Então, exatamente como o modelo de Guarulhos talvez não seja uma alternativa real. Qualquer que seja o acordo, temos de preservar o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental).”

O prefeito destacou que a cidade tem duas dívidas importantes, obrigatórias, e que deixam o financeiro sem fôlego. “Já pagamos de R$ 8 milhões a R$ 10 milhões de precatórios por mês. Santo André foi a cidade que este ano pagou o maior volume de precatórios no Brasil. Outro dado é o rombo da Previdência municipal, que consome mais R$ 10 milhões por mês”, disse. A dívida com a Sabesp está estimada em R$ 3,4 bilhões.

“Estamos avaliando vários modelos. Estamos em contato permanente com a Sabesp, mas precisamos pensar um modelo para salvar o Semasa, que não pode acabar e não vai acabar. Agora, qual será esse modelo, ainda não temos a definição”, pontuou.

Serra afirmou que combinar o parcelamento da dívida com uma Parceria Público-Privada (PPP), passando parte da gestão para uma empresa, pode ser uma opção. “Mantém parte da gestão e a outra abre o capital. Tudo está sendo avaliado. É um encontro de contas pesado, que nos pressiona não apenas no dia a dia da cidade, mas também com a questão dos precatórios.”

Serra declarou, ainda, que a solução da dívida do Semasa é uma das maiores decisões que a sua gestão vai tomar. “Não estamos resolvendo só o problema da água, nem só o do Semasa. É o problema da cidade. Santo André é a cidade que mais deve para a Sabesp hoje. Somos a terceira mais endividada em precatório e a maior devedora da Sabesp”, pontuou. “

Brinco que cada andreense que nasce já deve R$ 5 mil para a Sabesp. Estamos em discussão dessa dívida. Não temos expectativa de reduzir de R$ 3,4 bilhões para R$ 1 bilhão, mas precisa ter uma negociação. Estamos em contato constante com a Sabesp. Com o perdão do trocadilho, vai ser um divisor de águas.”

1 comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*