Esportes, Futebol, Paulistão

Na presidência desde 2016, Thiago Ferreira têm a missão de dirigir o Tigre aos 27 anos

No São Bernardo, que faz a sua quinta participação seguida na elite do Campeonato Paulista, o presidente tem apenas 27 anos e o diretor, 37.

“O problema dos clubes são as pessoas muito antigas que trabalham com a paixão. A juventude é boa pelo fôlego novo. Acho que o problema não é a idade, é a falta de profissionalismo”, disse o presidente Thiago Ferreira, no cargo desde o ano passado.

Vieira e Ferreira: “Juventude é boa pelo fôlego novo”. Foto: Divulgação/São Bernardo FC

Thiago recebeu o cargo do seu pai, o deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT), 54, que adquiriu a equipe em 2009 e quase a vendeu. O negócio só não se concretizou porque Thiago foi contra a decisão de repassar a gestão do clube.

“Meu pai foi claro comigo: ‘vou passar o clube para você, mas se atrasar o salários, não conte comigo. Vende seu apartamento e pague a folha salarial’. Eu topei. Após o Estadual (de 2016) assumi”, revelou.

Formado em Direito e com pouca experiência nos bastidores do futebol, Thiago tinha  missão desafiadora. Antes de virar presidente, tinha trabalhado no marketing, nas categorias de base e feito “bicos” como roupeiro e massagista  quando seu pai comandava.

Ao lado do diretor de futebol Edgard Montemor, 37, contratou Sérgio Vieira, 34. O português se tornou o técnico mais novo da história do Tigre.
“Meu pai é muito conservador. Quando passei o nome do Sérgio Vieira ele não aceitou. Queria um mais experiente, com rodagem no Paulista”, lembrou.

“Imagina se chega um técnico aqui de 60 anos? Teria idade para ser meu avô. Um cara desse vai me respeitar?”, brincou. Ferreira diz que o pai dá palpites, mas que a última palavra é sempre sua.

Com a administração que contraria a cultura do futebol brasileiro, o São Bernardo sonha com uma vaga nas quartas de final.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*