Copa do Brasil, Esportes

Na estreia de Ceni no Flamengo, Brenner brilha e garante vitória do São Paulo

Na estreia de Ceni no Flamengo, Brenner brilha e garante vitória do São Paulo
Hugo Souza lamenta falha, enquanto Brenner comemora o segundo gol do São Paulo. Foto: Miguel Schincariol/SPFC

Na estreia de Rogério Ceni no comando do Flamengo diante do clube do qual é ídolo, o São Paulo levou a melhor em novo reencontro com o ex-goleiro. Brenner voltou a ser decisivo com dois gols e assegurou o triunfo por 2 a 1, no Maracanã, nesta quarta-feira (11). A vitória fora de casa colocou os paulistas em vantagem no confronto das quartas de final da Copa do Brasil.

Eficiente, muito competente nas finalizações e iluminado, Brenner marcou no começo e no fim do segundo tempo para garantir a vitória. No segundo, o atacante aproveitou falha incrível e roubou a bola do goleiro Hugo Souza, que acabara de entrar em campo para substituir o lesionado Diego Alves. O jovem arqueiro vinha sendo destaque nos últimos jogos e assumiu o erro após o apito final.

Aposta de Fernando Diniz, Brenner chegou a 17 gols na temporada, cada vez mais isolado na artilharia da equipe no ano. Lançado aos profissionais por Ceni em 2017, o garoto de 20 anos soma seis gols em três partidas contra seu ex-comandante. Gabriel anotou o gol do Flamengo no Maracanã.

Com o resultado, o São Paulo tem a vantagem de poder empatar no duelo da volta, no Morumbi, marcado para a próxima quarta-feira, para se classificar às semifinais. O Flamengo precisa vencer por dois gols para avançar. Um triunfo por um gol leva a definição da vaga para as penalidades. Marcar fora não é mais critério de desempate na Copa do Brasil.

Antes, os dois times têm compromissos pela 21ª rodada do Brasileirão, no sábado. Às 19h, o São Paulo visita o Fortaleza na Arena Castelão. Mais tarde, às 21h30, o Flamengo recebe o Atlético-GO no Maracanã.

O resultado também manteve a invencibilidade do São Paulo contra Rogério Ceni. O retrospecto é amplamente favorável ao Tricolor, que chegou a terceira vitória em seis jogos contra o ídolo. Além disso, o clube paulista ampliou a série invicta contra o rival rubro-negro, para o qual não perde desde julho de 2017, ocasião em que Ceni era o técnico. São quatro triunfos e três empates em sete partidas.

O primeiro tempo no Maracanã mostrou um Flamengo diferente em relação aos últimos jogos, especialmente quanto às linhas defensivas. Sob o comando do novo treinador, o time rubro-negro foi organizado, compacto, agressivo na marcação e não sofreu nenhum chute em sua meta. No entanto, pecou nas finalizações e desceu ao vestiário sem balançar as redes.

Na etapa inicial, os comandados de Rogério Ceni finalizaram sete vezes a gol. Gabriel foi quem mais esteve perto de marcar. O atacante, aliás, chegou a balançar as redes, mas estava impedido no lance e o gol foi invalidado. Antes, teve outras duas oportunidades claras. Primeiro, perdeu gol incrível ao finalizar para fora dentro da área. Depois, arriscou da intermediária e parou em Volpi.

O São Paulo foi irreconhecível nos primeiros 45 minutos. Acuado e errando muitos passes, o time de Fernando Diniz encontrou muita dificuldade para sair jogando e chegou a entregar a bola para o adversário várias vezes. Foram erros seguidos na saída de bola que quase custaram um gol do rival.

A atuação foi estranha e os jogadores pareciam perdidos em campo. Sem se encontrar, a equipe não concluiu uma vez sequer, seja na direção do gol ou não.

O jogo mudou completamente na segunda etapa. Os dois times voltaram melhor do intervalo, principalmente o São Paulo, que abriu o placar logo no primeiro minuto, com Brenner. Letal e extremamente eficiente, o jovem atacante recebeu linda enfiada de Gabriel Sara e tocou com a calma de um experiente matador na saída de Diego Alves.

A resposta dos anfitriões foi imediata. Dois minutos após ser vazado, o Flamengo empatou com Gabriel. Depois de muito insistir, o atacante foi acionado por Bruno Henrique e, desta vez em posição legal, deu toque com categoria para deslocar Tiago Volpi e deixar tudo igual.

O Flamengo seguiu superior, mas mostrou pouca eficiência. Arrascaeta, que entrara no intervalo, perdeu duas chances. Na primeira, mandou para fora. Depois, arriscou de fora da área e viu Volpi fazer linda defesa.

Quando o empate parecia perdurar até o final, o São Paulo contou com uma falha clamorosa de Hugo Souza. O goleiro, que saiu do banco para substituir Diego Alves, com cãibras, vacilou ao tentar driblar Brenner. O jogador roubou a bola e estufou as redes aos 42 minutos para assegurar a vitória são-paulina.

FLAMENGO 1 x 2 SÃO PAULO

Gols: Brenner, a um; Gabriel, aos 3; e Brenner, aos 42 minutos do 2º tempo. Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS). Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro.

FLAMENGO

Diego Alves (Hugo Souza); Matheuzinho, Gustavo Henrique, Léo Pereira e Renê; Willian Arão, Gerson e Vitinho (Pedro Rocha); Michael (Arrascaeta), Bruno Henrique e Gabriel (Thiago Maia). Técnico: Rogério Ceni.

SÃO PAULO

Tiago Volpi; Juanfran, Diego, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Daniel Alves, Gabriel Sara e Igor Gomes (Vitor Bueno); Luciano (Pablo) e Brenner (Léo). Técnico: Fernando Diniz.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*