Brasileirão, Esportes, Futebol

Na chegada, Cuca tenta aliviar pressão sobre elenco

Presidente Maurício Galiotte entrega a camisa 8 a Cuca durante a apresentação do técnico. Foto: Cesar Greco/Agência PalmeirasO técnico Cuca acredita que o principal adversário do Palmeiras nesta temporada será a pressão que clube se impôs após a conquista do título brasileiro no ano passado e após investimentos milionários feitos para esta temporada. Só a Crefisa, patrocinadora do time, já gastou cerca de R$ 64 milhões em contratações.

Para o treinador, que foi apresentado ontem (9) na Academia de Futebol, essa pressão já fez mal à equipe, que demitiu o técnico Eduardo Baptista após a eliminação no Campeonato Paulista e a derrota para o Jorge Wilsterman-BOL na Libertadores.

“O Palmeiras se auto pressionou por achar que vai ganhar tudo. Isso foi prejudicial até para o Eduardo (Baptista), que não ganhou um título e já teve cobrança muito grande. Vinha fazendo campanha muito boa no aproveitamento de pontos (o Palmeiras fazia a melhor campanha do Paulista quando foi eliminado)”, disse.

“Isso atinge o treinador e o jogador, que fica pressionado. O Palmeiras investiu muito, mas o futebol não é assim”, completou Cuca, lembrando o caso do Novo Hamburgo – que, mesmo com investimento bem menor que o feito pelos times grandes do Rio Grande do Sul, ficou com o título inédito do Estadual.

O técnico também fez elogios ao trabalho de seu antecessor. “Eduardo passou sensação muito boa para quem assistia aos jogos, (pelo time) ficar com a posse de bola, controlar a partida. Infelizmente, não chegou à final do Paulista. Em diversas ocasiões, a gente viu o Palmeiras jogar bem, buscar o resultado, com alma. Particularmente, acho que fez um trabalho bom.”

Para que a pressão diminua, o treinador pediu que o clube tenha atitude mais “mineira”, agindo com mais humildade e discrição, e não se deixando influenciar por cobranças exageradas.

“Pode ganhar tudo, mas não precisava falar. Tem de trabalhar quietinho, como mineiro, pelos cantinhos. Hoje, quando o Palmeiras ganha de 1 a 0 é questionado, porque não convenceu. Isso é uma coisa que nós mesmos nos cobramos. Vendo de fora, acho que é desnecessário. A responsabilidade existe, mas não precisa falar nela todo dia”, afirmou.

Amuleto

Cuca não tem mais a calça vinho que foi sua marca durante a campanha do Palmeiras no Brasileirão do ano passado. “Ficou para o Palmeiras, o pessoal me pediu. Trezentos e cinquenta (reais)”, brincou. Conhecido por ser supersticioso, o treinador comprou a peça em uma loja de grife, no shopping Morumbi, e a transformou em amuleto.

 

Sinal da cruz e intensidade marcam primeiro treinamento

Uma das primeiras providências do técnico Cuca ao chegar ao gramado da Academia de Futebol do Palmeiras para comandar o treino de ontem (9), após cinco meses, foi se benzer. O comandante tocou o campo e fez o sinal da cruz.

Depois, o treinador dividiu o grupo alviverde em três times: dois se enfrentavam, em espaço reduzido e número limitado de toques, enquanto o outro aguardava do lado de fora. O treino foi marcado pela intensidade.

Os auxiliares e parceiros do treinador, Cuquinha e Eudes Pedro, também participaram da atividade na Academia de Futebol.

Poupado

O goleiro Fernando Prass foi poupado do treinamento, mas não será problema para a partida contra o Vasco, no domingo, na estreia do time no Campeonato Brasileiro.
No final da atividade, os jogadores, parte da comissão técnica e os dirigentes Alexandre Mattos e Cícero Souza bateram um longo papo no meio do campo.

 

Seis meses depois, técnico se sente em casa e dorme no CT

Cuca mal chegou ao Palmeiras e já se sente novamente em casa. Recontratado pelo Palmeiras após pouco mais de seis meses, o treinador campeão brasileiro de 2016 dá sinais de que segue à vontade na Academia de Futebol, onde voltou a trabalhar ontem (9).

A familiaridade pôde ser notada já nas primeiras horas como treinador da equipe, ocorridas na noite de segunda-feira. Depois de deixar Curitiba durante o dia, Cuca chegou à Academia de Futebol e recebeu a chave de seu quarto no hotel localizado dentro do Centro de Treinamento (CT), espaço reformado para esta temporada e novidade para o treinador. Ao invés de buscar um hotel, o treinador optou por dormir no próprio CT palmeirense e acelerou sua ambientação.

Cuca também deve retomar em breve velhos hábitos que marcaram sua passagem pelo clube, em 2016. Todas as sexta-feiras, por exemplo, o treinador promovia uma “pelada” entre membros da comissão técnica e funcionários do clube.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*