Últimas Notícias

Mulheres surdas do ABC concluem formação gratuita em empreendedorismo

O Consórcio Intermunicipal  ABC realizou, nesta sexta-feira (27), a formatura da primeira turma de mulheres surdas das sete cidades do curso de empreendedorismo oferecido pelo programa Ela Pode ABC, voltado para mulheres em vulnerabilidade social. O projeto foi realizado em parceria entre a entidade regional e o Instituto Rede Mulher Empreendedora (IRME), com apoio financeiro do Google.

As aulas, que contaram com intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras), abordaram temas importantes para os desafios mais comuns na área do empreendedorismo e empregabilidade, como comunicação, liderança, negociação, finanças, networking, marca pessoal e ferramentas digitais. Após a formação, as mulheres têm acesso gratuito a uma série de vídeos que complementam a capacitação. O curso capacitou seis mulheres surdas, indicadas pela Grupo de Trabalho (GT) Pessoa com Deficiência do Consórcio ABC.

A formação também deu destaque ao mês da visibilidade da comunidade surda na região, conforme explicou o coordenador do GT, Luis Kassab. “A formação dessa turma beneficiou mulheres surdas do  ABC. Nossa intenção é ampliar o projeto para outros grupos de pessoas com deficiência das sete cidades”, afirmou. O Ela Pode ABC prevê capacitar, em um ano, 1.000 mulheres em situação de vulnerabilidade social.

A diretora da Rede Mulher Empreendedora e palestrante nas formações, Marcela Quiroga, disse que a parceria com o Consórcio ABC é fundamental para difundir a iniciativa para a região. “O conteúdo que abordamos nas aulas capacita as mulheres a empreender ou a buscar empregos com qualificação, o que pode fazer diferença para a carreira delas”.

Programa Ela Pode

Em âmbito nacional, o objetivo do programa Ela Pode é capacitar 135 mil mulheres brasileiras em dois anos, garantindo independência financeira e poder de decisão sobre seus negócios e vidas. Na região, a ação atenderá 1.000 mulheres até o fim de 2020.

As capacitações são oferecidas gratuitamente, por meio de multiplicadoras voluntárias do Rede Mulher Empreendedora, para mulheres em situação de vulnerabilidade socioeconômica, de acordo com as demandas apresentadas em cada região. O Google dá o aporte financeiro ao programa – são US$ 1 milhão para a formação das 135 mil mulheres em todo o país

No ABC, conforme a parceria entre o Consórcio ABC e a Rede Mulher Empreendedora, a entidade regional oferece o local com estrutura para as aulas e aponta o público-alvo local, enquanto o instituto é responsável pela aplicação das aulas.

Em julho, a entidade regional recebeu aulas com as abrigadas do Programa Casa Abrigo Regional, mantido pelo Consórcio ABC, em total sigilo. A iniciativa já contou com capacitações realizadas em Mauá, também em julho, e em São Bernardo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*