Minha Cidade, Regional, Sua região

Motoristas profissionais precisam de exame toxicológico para renovar a carteira de habilitação

Motoristas profissionais precisam de exame toxicológico para renovar a carteira de habilitação
O Lavoisier realiza o exame e não precisa de agendamento . Foto: Arquivo

Motoristas profissionais das categorias C, D e E que precisam renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) têm de se submeter a exames toxicológicos. Exames admissionais e demissionais para o cargo também incluem o teste, que identifica uma grande gama de substâncias, como opióides, anfetaminas e estimulantes, com uma janela retroativa de até 90 dias.

“O exame passou a ser obrigatório em 2016, mas muitas pessoas ainda não sabem disso”, explicou o porta-voz do Laboratório Lavoisier, Eduardo Cirne Puccini. A exigência do exame toxicológico para renovar ou obter habilitação nas categorias C, D e E foi estabelecida pela lei federal 13.103/15, que alterou o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), e regulamentada pela resolução 529 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), em vigor em todo o país desde março de 2016. Mesmo quem não utiliza a CNH para fins profissionais precisa se submeter ao exame.

O teste é feito mediante a coleta de cabelo, pelo ou unhas com o objetivo de detectar o consumo de substâncias psicoativas que comprometam a capacidade de direção. O resultado precisa dar negativo para os três meses anteriores ao teste, pois a janela de detecção é de 90 dias.

Em Diadema, o Laboratório Lavoisier está localizado na Rua Regente Feijó, 324, Centro da cidade. O exame pode ser feito sem agendamento. “Por estar localizado em uma região próxima a transportadoras, próxima ao Poupatempo, a procura é bastante grande”, destacou o porta-voz.

O resultado do exame sai, em média, em oito dias. O Lavoisier faz a coleta e envia o material para um laboratório conveniado e credenciado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). “O objetivo é aumentar a segurança no trânsito e evitar acidentes”, concluiu Puccini.

1 comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*