Minha Cidade, Regional, Sua região

Mortes no trânsito sobem 11,2% nos primeiros seis meses do ano no ABC

Mortes no trânsito sobem 11,2% nos primeiros seis meses do ano no ABC
Em Diadema, queda no número de óbitos em acidente foi de 5,6%. Foto: Arquivo

O ABC registrou alta de 11,2% no número de mortes no trânsito nos primeiros seis meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. Segundo dados do Infosiga, sistema de dados que traz informações mensais sobre ocorrências fatais de trânsito, este ano ocorreram 109 mortes na região, contra 98 em 2018. No comparativo entre junho de 2018 e o mesmo mês de 2019 houve queda de 31,57% – 19 mortes, contra 13, respectivamente.

Diadema e São Bernardo tiveram diminuição no número de ocorrências no comparativo entre os seis primeiros meses de 2018 e de 2019. Em Diadema a queda foi de 5,6% – caiu de 18 mortes para 17, respectivamente -, já em São Bernardo, a redução foi de 24,4%, de 45 óbitos para 34, na mesma base comparativa.

Usando a mesma comparação, Mauá teve aumento de 77,8%, subiu de nove para 16 mortes no trânsito; em Ribeirão Pires a alta foi de 22,2%, nove óbitos em 2018 e 11 este ano; Santo André registrou 16 mortes no ano passado e neste 23, crescimento de 43,8%. São Caetano teve um óbito no trânsito nos seis primeiros meses de 2018 e oito no mesmo período deste ano, alta de 700%.

“Essas reduções mostram o efeito positivo causado pelas ações preventivas que temos desenvolvido junto aos moto­ristas e pedestres de São Bernardo. Temos atuado de maneira efetiva ao lado da população na conscientização de todos para ter um trânsito mais seguro”, afirmou o prefeito Orlando Morando (PSDB).

 NO ESTADO

Entre janeiro e junho deste ano, o Estado de São Paulo registrou o menor número de fatalidades no trânsito desde o início da série histórica do Infosiga SP, sistema de dados do Governo de São Paulo que traz mensalmente informações sobre acidentes fatais. No período, foram registradas 2.593 ocorrências, redução de 2% na comparação com 2018 (2.645). A redução chega a 20,6% na comparação com o primeiro semestre de 2015. Em junho, foram 498 mortes em ruas e estradas, redução de 2,9% na comparação com 2018 (513 óbitos).

“Os resultados deste ano são fruto de uma intensa mobilização promovida pelo Go­verno do Estado e pela sociedade como um todo. E o engajamento do poder público é fundamental para a criação de políticas públicas eficazes”, destacou a coordenadora do programa Respeito à Vida, Silvia Lisboa. Em junho, o programa e o Detran.SP firmaram parceria com os 304 municípios integrados ao Sistema Nacional de Trânsito, destinando quase R$ 200 milhões para intervenções em ruas e avenidas.

Os dados do Infosiga SP para o semestre mostram que a maioria dos acidentes fatais (51,1%) ocorre em ruas e avenidas administradas pelas prefeituras. Já as ocorrências em rodovias correspondem a 44,1% do total, enquanto em 4,6% dos casos não foi possível identificar o local.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*