Últimas Notícias

Moro tira férias e se afasta da Lava Jato para evitar ‘controvérsias desnecessárias’

O juiz federal Sergio Moro, que aceitou convite para comandar um superministério da Justiça e Segurança Pública, pediu para tirar as férias que tem acumuladas a partir desta segunda (5) e se afastar dos processos da Operação Lava Jato.

A medida, afirma Moro em ofício ao corregedor da Justiça Federal da 4ª Região (que engloba os estados do Sul), tem a intenção de evitar “controvérsias desnecessárias”.

Moro diz que só deve pedir exoneração do cargo em janeiro, quando irá tomar posse no ministério.

“Pretendo tirar a partir da presente data as várias férias que acumulei durante o meu período de magistrado em decorrência das necessidades do serviço. As férias também permitirão que inicie as preparações para a transição de governo e para os planos para o ministério”, afirma Moro.

Inicialmente, Moro pede férias até o próximo dia 21, mas ele diz que depois renovará a solicitação até o dia 19 de dezembro.

A juíza substituta da 13ª Vara de Curitiba, onde Moro atua, Gabriela Hardt, ficará com os processos que estão sob responsabilidade dele.

“Ela, profissional e muito competente, tem plenas condições de substituir-me na jurisdição”, diz Moro.

Segundo Bolsonaro, Moro ficará responsável por uma pasta ‘turbinada’, que além das estruturas da Justiça e Segurança Pública agregará parte do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), hoje subordinado ao Ministério da Fazenda.

O presidente eleito prometeu não fazer interferências nas atividades de combate à corrupção que serão tocadas pelo futuro ministro.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*