Política-ABC, São Bernardo do Campo, Sua região

Morando cobra da EMAE melhorias imediatas na Balsa

Morando e integrantes da empresa acertaram estudo para a implementação de mais uma balsa. Foto: Gabriel Inamine/PMSBCO prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, cobrou, nesta sexta-feira (19), a Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia) por soluções de curto e médio prazos visando à melhoria da situação do transporte de veículos e passageiros pela Balsa João Basso, no Riacho Grande, que liga a região do bairro Tattetos, pela Represa Billings.

Em reunião no gabinete do Paço com o CEO (chief executive officer/diretor-exeutivo) da Emae, Luiz Carlos Ciocchii, e demais integrantes da empresa paulista, ficou estabelecido que a ação imediata será pelo estudo visando à implementação de mais uma balsa – duas em operação simultânea –, para desafogar a fila espera que ocorre na Estrada do Rio Acima. Ao final da reunião ficou estabelecido que uma série de encontros serão realizados para cobrança de efetividade quanto à evolução das tratativas.

“Pela primeira vez abrimos a prefeitura para ajudar nos planos que possam, de fato, melhorar a situação da travessia. Ficou combinado que em 30 dia vão trazer o orçamento de uma nova balsa e, de nossa parte, orçamento de um atracadouro (estrutura para atracar barcos, balsas). O que houve no passado é que muitos prefeitos deixavam a responsabilidade, afirmando que é um problema apenas do Estado. Entretanto, estamos dispostos a entrar com recursos para obter resultados efetivos”, destacou o prefeito.

Atualmente, a capacidade de transporte é de 23 veículos e, aproximadamente 300 pedestres, número insuficiente para atender a quantidade de usuários que recorrem ao serviço. Por ano, a Emae estima que a balsa transporta cerca de 2,4 milhões de pedestres e 800 mil veículos, em 58 mil viagens.

“São números consideráveis e que nos chama a atenção para conseguir efetuar uma melhoria efetiva. Recebi dos dirigentes um retorno positivo para, de maneira célere, conseguirmos colocar em prática. Prova disso é o cronograma de reuniões para avançarmos a pauta”, pontuou Morando.

Situação

Uma das condições acertadas pela administração municipal será na fiscalização da invasão de terras que ocorre nas proximidades da balsa. A medida foi um pedido por parte da prefeitura ao Emae como auxílio, o que também foi acordado.

um comentário

  1. Espero que dessa vez o prefeito nos ajude e resolva de vez esse sofrimento de nos moradores desde já agradeço o espaço.
    Eduardo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*