Economia, Notícias

Ministério suspende agendamento eletrônico para carteira de trabalho

Após falhas constantes, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, determinou on­tem (30) a suspensão do agendamento eletrônico para emissão de carteiras de trabalho, até que o funcionamento do sistema seja normalizado.

A partir de agora, para obter o documento, o trabalhador deverá comparecer às agências do Sistema Nacional de Emprego (Sine) independente do agendamento prévio.

A recomendação do Ministério do Trabalho é que, neste período de atendimento presencial, procurem as agências aqueles trabalhadores em situação de emergência.

“Enquanto o sistema não estiver realmente funcionado, o trabalhador não passará mais por situações de constrangimento”, afirmou Nogueira, em nota à imprensa.

O ministro deu prazo de 30 dias para que a Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE), responsável pelo Sine, apresente solução para o sistema digital de emissão de carteiras de trabalho.

O sistema foi lançado em maio de 2008. Em setembro de 2015, recebeu atualização, ao mesmo tempo em que foi implementado o agendamento eletrônico. Desde então, o sistema começou a apresentar problemas.

Nogueira determinou ainda a emissão de 1,5 milhão de carteiras para atender a demanda emergencial, tendo em vista as falhas no sistema digital. As carteiras devem estar disponíveis a partir de 5 de outubro.

Serão enviadas 145 mil carteiras para São Paulo, 51 mil para Minas Gerais, 26 mil para o Rio e 30 mil para o Rio Grande do Sul.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*