Minha Cidade, Santo André, Sua região

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação seleciona projeto de Santo André para investimento de R$ 10 milhões

Centro de Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo de Santo André será a parte física do Parque Tecnológico que desde 2020, já atua para conectar empresas, instituições e poder público em prol do desenvolvimento. Foto: Divulgação/PSA
Centro de Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo de Santo André será a parte física do Parque Tecnológico que desde 2020, já atua para conectar empresas, instituições e poder público em prol do desenvolvimento. Foto: Divulgação/PSA

O projeto da Prefeitura de Santo André ficou em  9ª lugar na classificação entre os 16 aprovados dentro do volume acumulado inicial orçamentário, que poderá já contemplar 10 projetos. A partir do dia 18 de julho será divulgada a relação final dos aprovados. 

O projeto do Centro de Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo (Cite) de Santo André, que será a dimensão física do Parque Tecnológico de Santo André, foi aprovado no resultado preliminar da etapa de Avaliação de Mérito, na chamada pública do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação/Finep/FNDC/CT – Verde Amarelo, uma seleção pública de propostas para apoio a parques tecnológicos em implantação e operação. Se confirmada a aprovação da totalidade dos recursos na próxima etapa do processo, Santo André deverá receber recursos da ordem de R$ 10 milhões para serem investidos no Centro.

Liberada em dezembro de 2021, a chamada pública disponibilizou u orçamento total de R$ 180 milhões, sendo R$ 100 milhões para parques em operação e R$ 80 milhões para projetos para parques em implantação. Foram habilitados 56 projetos na fase inicial e especificamente 22 em implantação. Após a análise do mérito, o projeto da Prefeitura de Santo André ficou em  9ª lugar na classificação entre os 16 aprovados dentro do volume acumulado inicial orçamentário, que poderá já contemplar 10 projetos. A partir do dia 18 de julho será divulgada a relação final dos aprovados.

Três grandes áreas do projeto do Cite vão receber os recursos do MCTI.  Serão direcionados cerca de R$ 4 milhões para a implementação de dois laboratórios abertos e multiusuários (acessíveis a Pequenas e Médias Empresas-PME  e Institutos de Ciência e Tecnologia – ICT), cerca de R$ 500 mil de recursos para incentivar novas incubadoras nas ICTs e fortalecer as existentes, visando estimular o empreendedorismo de base tecnológica e a geração de negócios a partir do conhecimento, bem como de estimular iniciativas de extensão tecnológica. Além disso, R$ 5,5 milhões serão utilizados para equipar e mobiliar o Cite, criando ambientes propícios para abrigar empresas (coworking), disponibilizar “facilities” e ambientes para eventos e conexões da rede, compondo um espaço inexistente no ABC e equiparado a outros existentes nos principais polos de inovação no Brasil.

Com a liberação da verba, que se somará aos R$ 27 milhões provenientes do Ministério do Desenvolvimento Regional, disponibilizados por meio da Caixa Econômica Federal e a  contrapartida de R$ 2 milhões da Prefeitura, a construção do Cite irá resgatar mais um dos símbolos da cidade, na opinião do diretor geral do Parque Tecnológico, Marcos Godinho.  “A intervenção promove a revalorização urbana a partir do resgate de um imóvel importante na história do desenvolvimento econômico e industrial da cidade, quando sede da Rhodia Química. Neste caso, o resgate de um imóvel símbolo da industrialização como um Centro de Inovação do Parque Tecnológico, é sinal do resgate da vitalidade econômica da cidade, por meio da tecnologia e da inovação”, acrescentou Godinho.

“As conexões da Prefeitura de Santo André com o Ministério de Desenvolvimento Regional, e agora com o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, mostram que as ações do Parque Tecnológico estão consolidadas e avançam no caminho certo. Caminho esse que, com a concretização do Cite, irá adquirir uma nova dimensão que materializará todas as ações do Parque Tecnológico como o Hub de Inovação, o Bureau de Serviços Tecnológicos, o ConectCidade e os ambientes de inovação”, acrescentou o secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego, Evandro Banzato. Segundo o secretário, é importante destacar, que os recursos estarão destinados a dois importantes laboratórios que irão fomentar os trabalhos realizados pela Universidade Federal do ABC e pela Fundação Santo André.

CITE – Localizado no prédio da antiga Rhodia Química, na avenida dos Estados, que será totalmente reformado e readequado à nova função, o Centro de Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo terá área para exposições, eventos, apresentações, espaços para instituições parceiras e para treinamentos no piso térreo e, no piso superior, contará com salas integradas para reuniões, apoio administrativo, coworking, cobusiness, entre outras atividades.

O Cite será mais um instrumento que materializará o objetivo do Parque Tecnológico de Santo André: operar em rede para a promoção do desenvolvimento econômico e geração de riqueza através de um esforço coletivo, somado, integrando todas as forças do ecossistema de inovação do município.

Atualmente o Parque Tecnológico de Santo André desenvolve os seguintes programas: 

– O Hub de Inovação apoia e fomenta empresas que queiram desenvolver pesquisas, novos produtos e processos de forma sistemática e continuada. O Hub de Inovação do Parque Tecnológico faz a ligação entre estas empresas e startups, universidades, Centros Tecnológicos e ICTs (Institutos de Ciência e Tecnologia) da região, por intermédio de desafios, chamadas para colaboração, consórcios pré-competitivos e outros arranjos colaborativos. O Parque Tecnológico de Santo André mobiliza parceiros do Parque e o seu ecossistema de inovação para apoiar o desenvolvimento tecnológico e a competitividade das empresas.

– O Bureau de Serviços é uma estrutura integrada de atendimento, que unifica a rede de serviços tecnológicos da cidade de Santo André e região. A ferramenta oferece mais de 120 serviços.

– CapacitaTech é uma plataforma que disponibiliza aproximadamente 7 mil cursos gratuitos na área de tecnologia da informação, além de dezenas de certificações. A plataforma foi idealizada pela Prefeitura de Santo André, por meio da Escola de Ouro Andreense e da Secretaria de Desenvolvimento e Geração de Emprego, e contou com a parceria do especialista em TI&C, Jaime Linhares Laibda Júnior.

– ConectiCidade faz parte de uma iniciativa que propõe a expansão de infraestrutura de conectividade e que a cidade de Santo André seja utilizada como laboratório para testes de diferentes soluções, ligadas às questões das cidades inteligentes. O conceito de “cidades inteligentes” pode ser aplicado às cidades que se propõem a resolver os problemas urbanos apoiados na aplicação de recursos tecnológicos específicos, sobretudo telecomunicações e internet das coisas, dados e serviços (IoT) e inteligência de dados para tomada de decisão em tempo real.

– Turismo Industrial e de Inovação de Santo André promove visitas guiadas a empresas e instituições do município. Os empreendedores abrem as portas das suas empresas para que grupos de pessoas interessadas possam conhecer a sua estrutura produtiva, a forma de produzir e as tecnologias empregadas, bem como os produtos gerados.

Para mais informações, acesse: https://www3.santoandre.sp.gov.br/parquetecnologico/.

Print Friendly, PDF & Email

1 comentário

  1. Pingback: S.André receberá R$ 10 mi para instalação do Centro de Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo - Notícias de São Paulo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*